Reprodução
Reprodução

Polícia prende suspeito de usar criança para roubar prédio em Moema

Marcelo Gomes de Oliveira foi detido e outros três membros do grupo foram identificados; não há informações sobre o menino

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2017 | 23h19

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira, 6, um homem suspeito de ser integrante da quadrilha que usou um menino de 10 anos para invadir e roubar um apartamento em Moema, na zona sul paulistana, na última sexta-feira, 1º

+++ Ladrão usa criança para roubar apartamento em Moema

De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP), o suspeito Marcelo Gomes de Oliveira, de 21 anos, foi detido e outros três membros do bando foram identificados pela equipe do 96º Distrito Policial (Cidade Monções), que conduz a investigação. 

+++ Ataque com explosivos faz único banco de cidade do interior desabar

A Polícia Civil apura a participação da mesma quadrilha em outros furtos e roubos a apartamentos da capital paulista. Ainda não há informações sobre a criança que acompanhava Oliveira no momento do crime. 

+++ Homem mata a ex-mulher a facadas na frente das filhas em Osasco

Preste atenção

1. Segurança

Ao atender visitantes, o funcionário da portaria deve manter os portões fechados e as pessoas do lado externo do condomínio até que elas se identifiquem.

2. Autorização

Somente deve ser permitido o acesso às dependências do condomínio após autorização do morador. O ideal é que o visitante seja devidamente acompanhado por um funcionário do prédio.

3.  Controle

Evite deixar o controle de acesso ao apartamento sob responsabilidade de funcionários ou de crianças. 

4. Horário

O acesso de prestadores de serviço, sempre que possível, deverá ser restrito a um horário pré-fixado e ser precedido das cautelas disponíveis. Também é importante anotar os dados dos documentos desses funcionários.

5. Calma

Em caso de uma invasão no condomínio, não discuta com os bandidos e, havendo oportunidade, diga que não guarda valores em casa, por exigência do seguro. 

Fonte: Grupo GR

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.