1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Polícia prende peruanos suspeitos de furtar 45 celulares na Bienal

EDGAR MACIEL - O Estado de S. Paulo

02 Setembro 2014 | 09h 40

Também foram apreendidos um tablet, dois notebooks, câmeras e 300 capas de telefones; grupo foi detido na zona leste de São Paulo

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu na noite de segunda-feira, 1º, na zona leste de São Paulo, uma quadrilha de peruanos que furtou celulares e equipamentos digitais durante a Bienal do Livro de São Paulo, que terminou no último domingo, 31. A polícia apreendeu pelo menos 45 celulares, um tablet, dois notebooks e câmeras fotográficas. O grupo era formado por dois casais. Um dos suspeitos utilizou um crachá de visitante para circular no evento.

De acordo com o delegado do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), Walter Ferrari, os ladrões atuavam em duplas. Um dos homens se aproximava da vítima e dava cobertura para a mulher furtar os equipamentos.

Os suspeitos foram presos na Rua Nonoai, na Vila Cisper. Na casa, os policiais também encontraram cerca de 300 capas de celulares. "Essas capas que encontramos são de outros celulares, o que indica que esses aparelhos já foram vendidos ou desmontados. Eles disseram que quando não conseguem vender o telefone comercializam as peças", disse Ferrari.

Os peruanos foram encaminhados para a Delegacia do Turista, localizada no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. Três deles estavam ilegalmente no País há oito anos, sem emprego fixo. O quarto membro chegou ao Brasil há duas semanas, com visto de turista. Todos vão responder por furto qualificado e formação de quadrilha.