Assine o Estadão
assine

São Paulo

SÃO PAULO

Polícia localiza clínica clandestina usada para tratar bandidos feridos

Local funcionava dentro da favela de Paraisópolis; segundo delegado, abortos também eram realizados na clínica

0

Alexandre Hisayasu,
O Estado de S. Paulo

12 Fevereiro 2016 | 23h32

SÃO PAULO - Policiais civis localizaram uma clínica clandestina que era usada para que bandidos feridos em confronto fossem medicados. O lugar funcionava dentro da favela de Paraisópolis, em São Paulo. Cinco suspeitos foram presos.

Segundo o diretor do Decap - departamento responsável pelas 93 delegacias da capital -, Ismael Rodrigues, foi para lá que André da Silva Alves, de 20 anos, foi levado após ser baleado durante uma troca de tiros com um investigador, na manhã desta sexta-feira, 12, no Campo Limpo, na zona sul. 

O suspeito e outro comparsa tentaram roubar um homem na saída de um banco, mas foram surpreendidos pelo policial, que carregava a filha de um ano no colo. A criança foi baleada, mas está fora de perigo. 

Alves foi atingido e levado para a clínica clandestina. Lá, recebeu os primeiros socorros e foi levado a um hospital da região, onde acabou preso.

"Encontramos muito material usado no atendimento médico de uma emergência. Uma mulher que fazia abortos no local escapou", contou o delegado Rodrigues. 

Mais de 100 policiais estiveram na favela em mais uma operação para reprimir a ação de bandidos que se escondem na região depois de cometer crimes no Morumbi. 

Mais conteúdo sobre:

Comentários