Polícia inteira busca ladrões do Morumbi

Determinação do delegado-geral vale para todo o Estado; investigadores do Jaçanã prenderam um dos líderes no Capão Redondo, a 35 km de distância

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

15 Dezembro 2011 | 03h03

Os assaltos no Morumbi, na zona sul, têm mobilizado a polícia de todo o Estado. Nos últimos dias, integrantes de bandos que agiam na região foram presos por policiais de DPs distantes do bairro. Houve um pedido da cúpula da Polícia Civil para esclarecer os casos.

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima, disse que a integração é o caminho correto. "Essa quadrilha em particular era muito violenta. O cidadão que é vítima deles passa por momentos de terror absurdos. Por esse motivo, pedimos atenção."

No sábado, foi preso Emerson Rodrigo Rezende dos Santos, o Dudu, de 27 anos, líder do bando que cortava os dedos das vítimas e ameaçava atear fogo nelas, caso se recusassem a dizer onde estavam as joias e o dinheiro. Estava no Campo Limpo, na zona sul, e foi detido por policiais do 62.º DP (Ermelino Matarazzo), distante cerca de 22 quilômetros.

Ontem, a polícia apresentou Marcos Antonio Souza da Costa, de 31 anos, comparsa de Dudu e foragido da Justiça. Ele foi detido no Capão Redondo por investigadores do 73.º DP (Jaçanã), que fica a 35 km de lá. "O importante é prender. Não há melindre. Trocamos informações", disse Cosmo Stikovics Filho, titular da 4.ª Delegacia Seccional.

Rota. Um soldado da Rota, que estava à paisana, matou um ladrão e deixou outro ferido durante uma tentativa de assalto a duas professoras, anteontem, na Vila Andrade, região do Morumbi. O crime aconteceu na frente da Padaria Le Champ.

De acordo com vizinhos, clientes da padaria já sofreram com roubos no local. O próprio estabelecimento teria sido alvo de assalto diversas vezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.