1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Polícia Civil vai ampliar plantão de delegacias para protesto desta 5ª

- Atualizado: 14 Janeiro 2016 | 03h 00

Os blindados, chamados Caveirões, devem ser usados novamente, além de policiais à paisana, do serviço reservado

SÃO PAULO - As Polícias Civil e Militar vão montar um esquema especial com reforço no número de agentes, já considerando um possível confronto com participantes do protesto contra o aumento da tarifa de ônibus, trens e metrô, previsto para a tarde de hoje. O fator que reforça essa possibilidade é que o Movimento Passe Livre (MPL) não vai divulgar o trajeto da manifestação, uma exigência da PM que, por sua vez, vai definir o percurso, o que não será aceito pelo movimento.

O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, afirmou que a Polícia Militar não vai permitir prejuízos para quem não faz parte do protesto. “A partir do momento em que não se comunica qual vai ser o trajeto, nós vamos estabelecer o traçado para evitar confusão com milhões de pessoas que não participam da manifestação”, disse. 

MPL faz novo ato contra aumento da tarifa
NILTON FUKUDA/ESTADÃO
Protesto do MPL

Manifestantes se concentraram na Praça do Ciclista para o segundo ato contra o aumento da tarifa em São Paulo 

“A gente não vai fazer ato nenhum com o trajeto ditado pela polícia. A gente tem direito de fazer manifestação e a PM tem o dever de garantir”, rebateu Luíze Tavares, porta-voz do movimento. 

Moraes se reuniu nesta quarta com as duas polícias. A PM deve adotar a mesma estratégia usada no protesto da terça, que teve a presença de policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e também da Tropa de Choque. Os blindados, chamados Caveirões, devem ser usados novamente. A corporação vai manter a presença de policiais do serviço reservado, que se infiltram entre os manifestantes para identificar e prender integrantes dos black blocs.

Mais escrivães e delegados. Pela Polícia Civil, está previsto que as delegacias do centro terão aumento do número de escrivães e delegados para registrar as ocorrências. Receberão reforços o 1.º DP (Sé), o 2.º DP (Bom Retiro), o 3.º DP (Santa Efigênia), o 4.º DP (Consolação), o 8.º DP (Belém) e o 78.º DP (Jardins). Na zona oeste, o 14.º (Pinheiros), o 15.º (Itaim Bibi) e o 23.º (Perdizes) também terão reforços. Segundo o Decap, departamento responsável por todas as delegacias da capital, o objetivo principal é acelerar o registro de ocorrências e a transferência de presos. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX