Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil

Polícia divulga retrato falado de suspeitos de ataque com seringa

Homens teriam usado agulhas para agredir vítimas nas Estações Paraíso e Tamanduateí do Metrô

O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2016 | 11h45

SÃO PAULO - A Polícia Civil divulgou retrato falado de dois suspeitos de ataques com seringa em estações do Metrô de São Paulo. Um dos casos aconteceu na Estação Paraíso, na Linha 1-Azul, e outro na Tamanduateí, da Linha 2-Verde. 

O ataque na Estação Paraíso aconteceu no dia 18 de agosto. A vítima, uma estudante de 18 anos, afirmou que um homem se posicionou entre ela e a mãe, na escada rolante. "Na hora, não senti absolutamente nada. Na escada rolante seguinte, comecei a sentir um incômodo", relatou ao Estado na época. "Não veio nada na minha cabeça de que poderia ter sido isso, mas quando cheguei à aula, fui ao banheiro e vi que tinha uma marca".

Em junho, uma médica peruana foi perfurada pelas costas, na Avenida Paulista, no centro. Um suspeito foi preso cerca de um mês depois, após divulgação de retrato falado.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública afirma que qualquer informação sobre os suspeitos pode ser passada ao Disque-Denúncia (181) ou ao WebDenúncia. "O sigilo é garantido", diz o comunicado.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Polícia Civil Metrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.