1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Polícia apreende duas toneladas de maconha em barracão da Gaviões

Rafael Italiani - O Estado de S. Paulo

25 Maio 2014 | 14h 43

Droga veio de Mato Grosso do Sul escondida em um caminhão de soja; dois homens foram presos em flagrante

Atualizada às 19h12

SÃO PAULO - A polícia apreendeu 1.930 quilos de maconha na noite deste sábado, 24, no barracão da escola de samba Gaviões da Fiel, na rua Cristina Tomaz, no Bom Retiro.

O flagrante foi feito às 23h30, quando a droga era retirada de um caminhão para outro. A maconha que estava dividida em centenas de tabletes com cerca de 900 gramas. Dois homens foram presos: Leandro Machado Barbosa, de 34 anos, comerciante, com passagem na polícia por receptação, furto e porte de arma; e Anderson dos Santos Correa, 34, comerciante. Os dois vão ser indiciados por tráfico e associação ao tráfico.

A droga chegou a São Paulo num caminhão de soja do Mato Grosso Sul, com placas de Chapão do Sul (MS), escondida sob os grãos. Os criminosos já tinham tirado a soja que estava por cima e estavam passando a maconha para um caminhão-bau do tipo VUC (Veículo Urbano de Carga).

De acordo com a investigação, uma parte da droga ficaria em São Paulo e outra parte iria para Carapicuíba, Itapevi, Barueri e Jandira, todas no entorno de Osasco. Policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) e do Setor de Investigações Gerais (SIG) de Carapicuíba estavam investigando o caso há cinco meses, após a ocorrência de uma série de flagrantes de venda de droga nessas cidades.

A droga está avaliada em R$ 2 milhões, segundo o delegado Ednelson de Jesus Martins. Ele contou à reportagem que recebeu a informação de que a droga estava lá. Quando os policiais chegaram, os criminosos correram, mas Leandro foi capturado. Ao entrarem de volta ao barracão, os policiais viram Anderson chegando com a chave do VUC. Foi encontrado dentro do veículo um celular com uma mensagem de texto informando que a droga tinha chegado a São Paulo. Agora, a Polícia Civil deve chamar responsáveis pelo barracão da Gaviões da Fiel. Ainda segundo Martins, uma parte da maconha ficaria em São Paulo e o restante seria distribuído nas cidades que ficam no entorno de Osasco, onde a investigação teve início. 

Os presos não admitiram estar envolvidos e disseram que vão responder só em juízo.

Davi Gebara, advogado da Gaviões, disse que a droga não foi apreendida dentro da quadra, mas na rua onde fica a escola. “Não tinha ninguém ali, era de madrugada, não tinha evento. Não é problema nosso se estão desovando drogas na rua. A polícia diz que foi dentro da quadra? Pelo amor de Deus. Tanto não foi que não tem nenhum corintiano preso.”

Fotos da apreensão, porém, mostram que os caminhões estavam ao lado de uma alegoria usada no Carnaval. “Uma coisa é certa, alguém da Gaviões está envolvido”, disse o delegado. A polícia quer saber quem abriu o portão para entrada do caminhão. "Precisamos esclarecer junto ao pessoal da Gaviões da Fiel como esse veículo foi parar lá. É um caminhão de grande porte. Precisa ser esclarecido até que ponto os funcionários desse local estão envolvidos", afirmou o delegado. (Colaborou Giovana Girardi)