PMs eram seguranças de bicheiro atacado

CONTRAVENÇÃO

, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2010 | 00h00

A Corregedoria da Polícia Militar do Rio afastou ontem cinco policiais que faziam a segurança do bicheiro Rogério Andrade, vítima de uma atentado na quinta-feira, na Barra da Tijuca, no qual seu filho Diogo de Andrade, de 17 anos, morreu. Os afastados são um terceiro-sargento, dois cabos e dois soldados. Eles estavam em dois carros que acompanhavam o Corolla de Andrade, que explodiu. A polícia não sabe que tipo de artefato foi utilizado e se ele estava no carro. À tarde, o corpo de Diogo foi enterrado no cemitério São João Batista (foto), na zona sul do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.