1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

PM vai apurar se policial à paisana agrediu ativista

- Atualizado: 08 Janeiro 2016 | 23h 47

‘Estado’ flagra homem sem farda chutando as costas de manifestante que já estava rendido no chão por policial fardado

Rendido. Na Praça Ramos de Azevedo, homem foi agredido quando já estava no chão

Rendido. Na Praça Ramos de Azevedo, homem foi agredido quando já estava no chão

SÃO PAULO - A Polícia Militar de São Paulo vai apurar se um policial à paisana agrediu um manifestante que já estava rendido durante o protesto contra o aumento da tarifa de transporte público no início da noite desta sexta-feira, 8, no centro da capital paulista.

A reportagem do Estado flagrou o momento em que um homem sem camisa foi contido e derrubado por outros dois que não vestiam fardas na Praça Ramos de Azevedo, local que marcou o início do ato, na frente do Teatro Municipal.

Em seguida, um policial militar fardado se agacha sobre o detido e aponta uma arma em sua direção. Na sequência, um dos rapazes chuta as costas do manifestante, que estava sentado no chão. As imagens foram analisadas pela PM na noite desta sexta.

Segundo o major Emerson Massera, porta-voz da corporação, a PM usa policiais à paisana como estratégia em todos os protestos de rua, mas não era possível afirmar nesta sexta se o autor da agressão era um deles.

Manifestação contra o aumento das tarifas em todo o Brasil
Rafael Arbex/Estadão
Manifestação contra o aumento das tarifas de transporte público

A tarde de sexta-feira foi de manifestações lideradas pelo Movimento Passe Livre contra o aumento de R$ 3,50 para R$ 3,80 das tarifas de transporte público. Em São Paulo, o ato se iniciou na Praça Ramos de Azevedo, em frente ao Teatro Municipal.

“Nós identificamos que o rapaz foi abordado porque depredou uma viatura da PM, mas não sabemos se os dois homens que aparecem nas imagens à paisana são policiais militares. Não descartamos que sejam manifestantes que tenham auxiliado a abordagem policial. Vamos apurar”, afirmou Massera.

Segundo o major, se for confirmado que o rapaz de camisa verde que aparece chutando o manifestante no chão é policial militar, ele será alvo de um processo disciplinar interno para apurar se houve abuso da força. De acordo com a PM, três policiais ficaram feridos nesta sexta. Não há levantamento sobre civis. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX