PM nega 'onda de ataques criminosos' na Baixada Santista

Em nota, polícia afirma que informações são 'incertas e sem procedência'

Rejane Lima, de O Estado de S. Paulo

23 Abril 2010 | 19h03

SANTOS - A Polícia Militar enviou nesta sexta-feira, 23, um comunicado à imprensa para desmentir os recentes boatos sobre "ondas de ataques criminosos" nas cidades da região da Baixada Santista. Assinado pela Seção de Comunicação Social do 6ºBPM/I, a nota afirma que tem o objetivo de tranquilizar a população.

 

O texto orienta as pessoas que "caso sejam vítimas de ameaças ou constrangidas ilegalmente a encerrarem seu trabalho ou suas atividades comerciais, entrem imediatamente em contato com a Polícia Militar pelo telefone "190", descrevendo as características do(s) indivíduo(s), meio de transporte, sentido tomado e etc".

 

Entretanto, alega que as denúncias recebidas até agora não procedem. "Nas ligações telefônicas eventualmente recebidas pelo Centro de Operações, as guarnições policiais deslocadas aos referidos locais não constataram nada de concreto, apenas informações incertas e sem procedência, não havendo até o momento características de agressores ou ameaças fundamentadas, tratando-se tão somente de boatos espalhados por pessoas mal intencionadas, que desejam causar um clima de intranqüilidade na região", diz a nota.

Mais conteúdo sobre:
Santos Baixada Santista onda de crimes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.