PM fecha casa onde funcionava rinha de galos no litoral de São Paulo

Homem foi preso em flagrante; polícia encontrou 35 galos, dos quais três estavam feridos

14 Abril 2010 | 22h47

Julia Baptista, da Central de Notícias

 

SÃO PAULO- Policiais militares ambientais estouraram, na tarde desta terça-feira, 13, um local que era utilizado como rinha de galos no Guarujá, no litoral de São Paulo. Um homem foi preso em flagrante.

 

Foram encontrados 35 galos em uma casa na rua Projetada B, bairro Paecará, utilizados para a prática da rinha de galos. Policiais também apreenderam no local 11 buchas de couro (utilizada para treino), quatro biqueiras, três esporas de plástico e um ringue (local onde os galos brigavam entre si).

 

Segundo a PM, havia três aves feridas, com marcas na região da cabeça, indícios de combates recentes. Os animais estavam armazenados em boxes de alvenaria, sem espaço para locomoção.

 

O homem detido responderá em liberdade pelo crime de abuso e maus-tratos contra animal doméstico, além de ter de pagar multa de R$ 1.975,50. As aves foram encaminhadas para avaliação de um veterinário.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.