1. Usuário
Assine o Estadão
assine


PM estoura mega desmanche existente há 11 anos na zona oeste de SP

Ricardo Valota, do estadão.com.br

13 Abril 2012 | 03h 15

Dono do comércio está foragido; 10 pessoas foram presas e ainda ofereceram dinheiro e carros para os PMs

SÃO PAULO - Uma abordagem feita por policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA) a ocupantes de um Audi A-3, por volta das 16 horas de quinta-feira, 12, na Avenida Cândido Portinari, na Vila Jaguara, bairro localizado na zona oeste da capital, no limite com Osasco, resultou na descoberta de um desmanche de grande porte que funcionava há pelo menos 11 anos nos fundos do galpão do Shopping das Peças, localizado na altura do nº 555 da mesma avenida.

 

No carro, que pertence ao comerciante de prenome Gilson, dono também do desmanche, os policiais encontraram placas de carros com queixa de roubo e módulos, todos alterados, utilizados durante o furto dos veículos. Os suspeitos então levaram os policiais até o comércio, onde foram localizados diversos veículos, vários deles importados, alguns já cortados e outros ainda inteiros. Numa espécie de mezanino, os policiais encontraram também um túnel, que dava acesso a um cômodo de uma casa, onde havia mais carros em processo de desmanche, entre eles uma picape Silverado, uma picape Hilux, uma Kombi, e um Citroën C3.

 

No desmanche também foram localizados duas réplicas, uma de pistola e outra de metralhadora, possivelmente utilizadas nas ações de roubo. O dono do desmanche continua desaparecido. Dez pessoas, sendo oito homens - entre eles o gerente do comércio - e duas mulheres, uma delas procurada pela justiça por tráfico de drogas, foram encaminhadas para o plantão do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Lá, o grupo foi autuado por receptação dolosa e corrupção ativa - pois, no local do flagrante, foram oferecidos, aos PMs, R$ 6.500,00 e três veículos, todos furtados, que estavam estacionados em uma praça, a dois quarteirões do comércio estourado. Na praça, segundo os PMs, havia também três caminhões e uma van, pertencentes ao mesmo grupo.