PM da Rota à paisana mata assaltante em tiroteio na região do Morumbi

Policial saia da academia quando testemunhou um assalto a duas mulheres

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

14 Dezembro 2011 | 06h30

SÃO PAULO - Um soldado das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) passava, à paisana, na noite de terça-feira, 13, pela Rua José Ramon Urtiza, na Vila Andrade, zona sul de São Paulo, quando viu duas mulheres sendo assaltadas. Segundo a polícia, o PM se identificou, e um dos bandidos disparou contra ele. Houve tiroteio e o criminoso acabou morto. Outro suspeito foi detido, ferido, no Hospital Vida's.

 

As vítimas, ambas professoras de 50 anos, estacionaram o carro City prata na rua para irem à padaria. Elas foram, então, rendidas por dois homens, um deles armado. O que empunhava o revólver mandou uma das mulheres entrar no veículo, mas ela se recusou. O outro bandido, mais agressivo, arrastou a outra mulher pelos cabelos.

 

O PM viu a cena e se identificou. Em tiroteio ele acertou e matou o criminoso armado, Rodrigo Oliveira da Silva, de 18 anos, que estava do lado esquerdo do City. Gustavo Polinário, de 19 anos, foi ferido na perna, mas conseguiu fugir. Polinário deu entrada no Hospital Vida's, acabou preso, identificado pelo soldado, e terminou transferido para o Hospital Pedreira.

 

O caso foi registrado no 89º Distrito Policial e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Detidos. Em outro caso envolvendo a Rota, três homens e um menor de idade foram detidos, no final da noite de terça-feira, 13, após praticarem uma série de assaltos na zona norte da capital: a um salão de beleza, a pedestres e a um taxista. Os policiais foram abordados na Rua Joaquim de Souza Pacheco Filho pela dona do salão e pelos clientes, que haviam sido trancados pelos criminosos no banheiro do estabelecimento.

 

Detidos pelos policiais na Avenida Roland Garros, no Parque Edu Chaves, os suspeitos, que carregavam um revólver calibre 38, estavam dentro do Fiat Pálio preto com o qual fugiram após os assaltos. Eles foram encaminhados ao 73º Distrito Policial, do Jaçanã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.