Ocupação Plínio de Arruda Sampaio/Divulgação
Ocupação Plínio de Arruda Sampaio/Divulgação

PM acompanha reintegração de posse no Grajaú, na zona sul

Saída das cerca de 350 famílias é pacífica; terreno de 100 mil metros quadrados é particular e havia sido invadido há um ano

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

14 Julho 2015 | 10h42

SÃO PAULO - A Polícia Militar acompanhou uma ação de reintegração de posse na manhã desta terça-feira, 14, no Grajaú, zona sul de São Paulo. Por volta das 9h, todos os barracos já haviam sido desocupados, de acordo com a PM. O local, batizado de Ocupação Plínio de Arruda Sampaio, tinha sido invadido por cerca de 350 famílias.

O terreno, que pertence à Agro Pecuária Sigal Ltda, tem cerca de 100 mil metros quadrados e fica na Rua Paulo Guilguer Reimberg. Segundo a PM, parte dos moderadores chegou a protestar, mas a saída foi pacífica - parte dos invasores deixou o local na noite de segunda-feira, 13, quando ficaram sabendo que haveria uma reintegração de posse.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o terreno foi invadido em julho do ano passado por pelo menos 900 famílias dos grupos Movimento Anchieta e Nós da Sul. Os moradores ficaram em cerca de 300 barracos de madeira, que estão sendo desmontados desde a manhã desta terça-feira. 

A reintegração foi determinada pelo juiz Paulo André Bueno de Camargo, da 2ª Vara Cìvel do Foro Regional II de Santo Amaro, na zona sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.