PF investiga conduta de escolta em tentativa de assalto a filha de Cardozo

Mayra Cardozo, de 22 anos, teve o carro cercado por grupo de criminosos no Morumbi

Rafael Italiani e Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

29 Maio 2014 | 16h05

SÃO PAULO - Mesmo sob escolta da Polícia Federal (PF), Mayra Cardozo, 22 anos, filha do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sofreu uma tentativa de assalto na noite da última terça-feira, 27, no Morumbi, na zona sul. Ela estava junto com a mãe e ex-mulher do ministro. Mayra, que dirigia um carro blindado, teria sido cercada por um grupo de criminosos. Ela reagiu, acelerou o carro e deixou os agentes da Polícia Federal para trás. A PF investiga a conduta de agentes que faziam a escolta de Mayra.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública, desde a tentativa de assalto o caso não foi registrado em nenhuma delegacia de polícia de São Paulo. "Não fomos notificados. Não há boletim de ocorrência. Portanto, não era possível que a polícia soubesse desse fato e pudesse ter uma investigação", afirmou na manhã desta quinta-feira, 29, Fernando Grella Vieira, secretário estadual de Segurança Pública.

Ainda de acordo com Grella, a pasta só tomou conhecimento da tentativa de assalto hoje, após o caso ser noticiado pela imprensa. O secretário também afirmou que o ministro Cardozo não entrou em contato com ele. "Nada nos foi avisado formalmente ou informalmente.

"A Polícia Federal não deu nenhum detalhe sobre a ocorrência. Em nota, disse apenas que "o incidente ocorrido em São Paulo envolvendo familiares do Ministro da Justiça está sob apuração da instituição, sendo mantida em sigilo, na forma da lei".

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.