PF faz mutirão para acabar com fila do passaporte

Sede funciona 2 horas a mais e, por até 60 dias, Shoppings ABC e Ibirapuera atenderão também aos sábados

Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

23 Abril 2010 | 00h00

A Polícia Federal ampliou anteontem em duas horas o período de atendimento para a emissão de passaportes em sua sede na Lapa, zona oeste de São Paulo. Além disso, abrirá os postos dos Shoppings ABC e Ibirapuera aos sábados. Com essas medidas o órgão pretende reduzir a espera para atendimento.

A demora, segundo a PF, aumentou por conta da troca da empresa responsável pelo serviço - a Datasist deu lugar à Cosejes - e do crescimento da demanda. A substituição das empresas prejudicou o atendimento entre fevereiro e março. "Nossa intenção era que essa mudança nem fosse percebida pela população, mas calhou de haver um aumento da procura exatamente nesse momento", explicou, em fevereiro, o delegado Diógenes Peres de Souza, chefe do Núcleo de Passaportes da Superintendência da PF em São Paulo.

Expediente. A primeira mudança de horário ocorreu no principal posto de emissão, na Superintendência da Polícia Federal. Desde anteontem, feriado de Tiradentes, o expediente é das 7h às 19h. Anteriormente, ia das 8h às 18h. As duas horas de acréscimo, de acordo com a PF, aumentam em 100 pessoas a capacidade diária de atendimento. O novo horário deverá ser mantido até a normalização do serviço.

Tanto os postos avançados no Shopping ABC, em Santo André, no ABC paulista, quanto o do Ibirapuera, na zona sul da capital, funcionarão excepcionalmente a partir de amanhã. No primeiro, o expediente será das 10 às 20 horas, durante seis sábados. No Ibirapuera, o atendimento aos sábados ocorrerá das 10 às 18 horas, entre 40 a 60 dias, exceto dia 1.º de maio.

Como tirar

DOCUMENTOS PARA TIRAR PASSAPORTE: DOCUMENTO DE IDENTIDADE;

TÍTULO DE ELEITOR COM O COMPROVANTE DE VOTAÇÃO NA ÚLTIMA ELEIÇÃO; CARTEIRA DE RESERVISTA; PASSAPORTE ANTERIOR (SE HOUVER); CPF (SE O NÚMERO NÃO CONSTAR DO DOCUMENTO DE IDENTIDADE); COMPROVANTE DE PAGAMENTO DA TAXA DE R$ 156,07. QUEM TEVE O NOME ALTERADO POR CAUSA DE CASAMENTO OU DIVÓRCIO DEVE APRESENTAR, ALÉM DA IDENTIDADE, CERTIDÃO DE CASAMENTO.

INFORMAÇÕES: WWW.DPF.GOV.BR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.