Peritos coletam material genético dos Nardoni em Tremembé

IML retirou amostras da mucosa bucal e fio de cabelos do casal após eles se recusarem a ceder sangue

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

06 Novembro 2009 | 15h37

Os peritos do Instituto Médico Legal (IML) coletaram por volta das 10 horas desta sexta-feira, 6, as amostras de mucosa bucal e fios de cabelo de Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, nos presídios de Tremembé, a 140 km de São Paulo. A defesa do casal, que é acusado de matar a menina Isabella Nardoni, em março de 2008, pediu o exame de DNA para confrontar com as amostras do sangue colhidas no apartamento no dia do crime.

 

Veja também:

especialTudo sobre o caso: reportagens e especiais

 

O casal se recusou a aceitar a retirada de material sanguíneo e, em função disso, o juiz Maurício Fossen, da 2ª Vara do Júri do Fórum de Santana, determinou que "outras duas amostras de origem diversas de materiais genéticos dos réus" fossem colhidas.

 

A perícia nas amostras será feita pelo Instituto de Criminalística (IC). Fossen determinou que a coleta fosse feita por peritos do IC e do IML, e não por especialistas apontados pela defesa dos réus.

Mais conteúdo sobre:
Nardoni caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.