Pedalinho afunda com casal no Rio e é fechado

Passageiros tiveram de se jogar na Lagoa Rodrigo de Freitas; outro rapaz que tentou ajudar também quase se afogou

ALEXANDRE RODRIGUES / RIO, O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2011 | 03h01

O naufrágio de um pedalinho na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio, levou o Corpo de Bombeiros a interditar o serviço de aluguel dessas pequenas embarcações, na noite de sábado. Três pessoas tiveram de ser resgatadas das águas da Lagoa por causa do acidente.

Rodrigo Guilherme Moraes, de 19 anos, e Letícia Graziela Araújo, de 16, embarcaram em um dos pedalinhos para apreciar de perto a árvore luminosa de Natal no espelho d'água da Lagoa. Já distante do deque, o casal começou a gritar ao perceber que o pedalinho estava afundando.

Eles se jogaram na Lagoa para tentar nadar e a embarcação naufragou em seguida. Um jovem que estava em um outro pedalinho se atirou na água para ajudar as vítimas, mas também começou a se afogar. Os três foram resgatados por pessoas que estavam nas margens da Lagoa.

Eles foram atendidos no Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, e liberados em seguida em bom estado de saúde. A operação dos pedalinhos foi suspensa ainda na noite de sábado, o que frustrou muitas crianças no domingo de sol.

Os bombeiros vão fazer uma vistoria no local nesta semana. O dono da empresa que faz o serviço prestou depoimento na 15.ª DP (Gávea), onde o caso foi registrado, mas não deu entrevistas.

A Polícia Civil informou que já pediu a retirada do pedalinho do fundo da Lagoa para perícia. Além de avaliar se os equipamentos estavam em bom estado ou se houve negligência, a polícia também vai investigar a hipótese levantada por testemunhas de que o casal pode ter provocado o desequilíbrio da embarcação, ao sentar de um só lado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.