EVELSON DE FREITAS/ESTADÃO
EVELSON DE FREITAS/ESTADÃO

Pedágios sobem na Rodovia Fernão Dias

Quem for utilizar a estrada que liga São Paulo a Belo Horizonte paga mais caro a partir deste sábado

Rene Moreira, Especial para O Estado

18 Dezembro 2015 | 16h16

Quem for trafegar pela Rodovia Fernão Dias (BR-391), a partir deste sábado, 19, deve estar atento. O valor dos pedágios será reajustado passando de R$ 1,60 para R$ 1,80 para carros e de R$ 0,80 para R$ 0,90 para motos.

Segundo a concessionária Autopista Fernão Dias, atualmente são oito praças de pedágios, sendo quatro no Sul de Minas. A rodovia liga Belo Horizonte (MG) a São Paulo e o aumento na tarifa foi fixado em 10,1% pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), sendo o índice aplicado sobre a tarifa base contratual, e não sobre o valor praticado na praça de pedágio.

A resolução que autoriza o reajuste saiu publicada no Diário Oficial da União no último dia 12. A alta no preço será sentida principalmente pelos moradores das 33 cidades por onde passa a rodovia, incluindo a Região Metropolitana de Belo Horizonte e a Grande São Paulo.

A Autopista, que administra a Fernão Dias, alega que a alta é necessária para garantir o atendimento aos usuários. Entre outros, eles têm à disposição na rodovia 16 guinchos leves, três guinchos pesados e três guinchos super pesados, além de 12 ambulâncias de resgate e seis ambulâncias equipadas com UTI.

Outras. Mais rodovias do País também tiveram autorizados reajustes para este mês. Na BR-116, no trecho que liga o Paraná a Santa Catarina, a tarifa para carros sobe de R$ 4,10 para R$ 4,80, também a partir deste dia 19.

Na mesma rodovia BR-116, mas no trecho entre São Paulo e Curitiba, a tarifa básica de pedágio para automóveis passa de R$ 2 para R$ 2,50 a partir de 29 de dezembro.

Já na rodovia BR-153, no trecho entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais, a tarifa para carros foi de R$ 3,70 para R$ 4,30 nesta sexta-feira, 18, nas praças de pedágio localizadas nos municípios de Onda Verde (SP), José Bonifácio (SP), Lins (SP) e Marília (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.