Pedágio na Castelo e em rodovias que vão para o litoral fica mais caro

Aumento entra em vigor a partir desta quarta-feira, 13; Tribunal de Justiça determinou reajustes com base na inflação medida pelo IPCA

Fábio Rossini e Felipe Cordeiro, O Estado de S. Paulo

12 Agosto 2014 | 11h37

Atualizada às 15h27
SÃO PAULO - Por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), a CCR ViaOeste, concessionária que administra o Sistema Castelo/Raposo, vai reajustar as tarifas em três praças de pedágio da Rodovia Castelo Branco a partir desta quarta-feira, 13. O aumento tem base na inflação medida pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 6,37%, sobre a base das tarifas que vigorou entre junho de 2013 e maio de 2014. A Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) havia autorizado o reajuste de 6,13%, abaixo da variação contratual.

A partir da 0h desta quarta-feira, o pedágio de Itapevi da Castelo, no km 33 do sentido interior, receberá aumento de R$ 7 para R$ 7,20. Os outros dois que receberão reajuste serão os pedágios de Osasco, no km 18 do sentido interior e de Barueri, no km 20, sentido capital, que vão cobrar R$ 3,60 - o valor anterior era de R$ 3,50.

Nos demais pedágios do Sistema Castelo/Raposo, os preços permanecerão os mesmos.

Litoral. As tarifas dos pedágios do Sistema Anchieta-Imigrantes, da Ecovias, também sofrerão aumento com base em decisão do TJSP. As praças reajustadas foram: São Vicente, no km 280 da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, onde o aumento será de R$ 6 para R$ 6,20; a do bloqueio Eldorado da Rodovia dos Imigrantes, no km 20, onde o valor vai subir de R$ 3 para R$ 3,20; a do bloqueio Batistini da Imigrantes, no km 24, que vai de R$ 5 para R$ 5,20; e as praças de Piratininga, no km 32 da Imigrantes, e de Riacho Grande, no km 31 da Anchieta, onde os valores vão subir de R$ 22 para R$ 22,40.

Os pedágios de Santos, no km 250 da Cônego Domênico Rangoni, e de Diadema, no km 16 da Imigrantes, não sofrerão reajuste.

Sistema Anhanguera-Bandeirantes. Em julho, o TJSP já havia concedido decisão semelhante à CCR AutoBan, que controla o Sistema Anhanguera-Bandeirantes. Com um aumento de 6,37%, a Artesp autorizou o reajuste de 5,38%, mas a concessionária CCR Autoban recorreu da decisão por considerar o valor "abaixo da variação contratual". 

O valor do pedágio subiu em R$ 0,10 nas praças da Anhanguera e da Bandeirantes. Na primeira foram alteradas os pedágios de Perus (R$ 7,80), Valinhos (R$ 7,70), Nova Odessa (R$ 6,80) e Limeira A (R$ 5,20). Na segunda, os aumentos foram realizados no Campo Limpo/Caieiras (R$ 7,80), Itupeva (R$ 7,70), Sumaré (R$ 6,80) e Limeira B (R$ 5,20). Permaneceram sem alteração de valor os pedágios de Nova Odessa, na Anhanguera, e Sumaré, na Bandeirantes, que continuam cobrando R$ 6,80. 

A Artesp ainda não foi notificada oficialmente pela Justiça sobre as liminares que permitiriam as concessionárias ViaOeste, Ecovias e SPVias reajustarem as tarifas de pedágio nas praças sob suas responsabilidades com porcentual acima do definido pelo Governo do Estado a partir de 1º de julho. 

A agência reguladora comentou que a decisão judicial é provisória e orienta os usuários do Sistema Anhanguera-Bandeirantes a guardarem os recibos de pedágio para a comprovação de despesas em eventuais pedidos de ressarcimento às Concessionárias AutoBAn quando houver sentença final sobre o caso. O mesmo pedido é apresentado no site da Ecovias e da CCR SPVias.

Confira o maior e o menor preço nos pedágios dos Sistemas citados acima:

No Sistema Castelo/Raposo, o mais caro é o de Itu, no km 74 da Castelo Branco, por R$ 9,60 e o mais barato é o de Araçoiaba da Serra, bidirecional do km 111, por R$ 3,20.

No Sistema Anchieta-Imigrantes, os mais caros são os pedágios de Piratininga, no km 32 da Imigrantes, e de Riacho Grande, no km 31 da Anchieta, ambos com o custo de R$ 22,40 e o mais barato é o bloqueio de Diadema, no km 16 da Imigrantes, com o custo de R$ 1,60.

No Sistema Anhanguera-Bandeirantes, o mais caro é o de Perus, no km 26 da Anhanguera, por R$ 7,80 e os mais baratos são os das praças Limeira A, no km 159 da Bandeirantes e Limeira B, no km 152 da Anhanguera, ambos com o custo de R$ 5,20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.