JB Neto/AE
JB Neto/AE

Paralisação prejudica usuários de ônibus na zona norte de SP

Motoristas da Viação Sambaíba reclamam de condições de trabalho; empresa transporta 620 mil usuários por dia

Ricardo Valota e Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

05 Novembro 2009 | 02h59

O paulistano que depende dos ônibus da Viação Sambaíba, empresa que atua na zona norte de São Paulo, enfrenta uma manhã muito complicada em razão de uma paralisação que teve início às 4 horas desta quinta-feira, 5. Os passageiros do Terminal Santana formaram filas enormes nesta manhã à espera dos coletivos.

 

Segundo o sindicato dos Motoristas e Cobradores, as diretorias da empresa e do sindicato estão reunidas para discutir as reivindicações dos trabalhadores. Não havia previsão para o encerramento da paralisação, inicialmente planejada para terminar às 6 horas.

 

Os cerca de 620 mil usuários das 143 linhas da empresa contam com a ajuda do Plano de Apoio Entre Empresas Frente a Situações de Emergência (Paese), da São Paulo Transporte S/A (SPTrans), que disponibilizou 490 ônibus de outras empresas para amenizar os transtornos à população. Nenhum veículo da Viação Sambaíba saiu das quatro garagens da empresa nesta manhã, de acordo com a SPTrans.

 

O sindicato afirma que a direção do grupo não quer cumprir as cláusulas sobre vale refeição, adiantamento de 60% do salário para quem sofre acidente do trabalho ou adoece e precisa ficar afastado pelo INSS, além de adiantamento salarial de três meses. Outro fato alegado pelos representantes da categoria é um suposto superfaturamento em orçamentos referentes a avarias nos veículos.

 

Texto atualizado às 9h20.

Mais conteúdo sobre:
Sambaíba ônibus greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.