1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Para evitar quebra-quebra, CPTM desiste de estratégia e abre Corinthians-Itaquera

Bárbara Ferreira Santos - O Estado de S. Paulo

06 Junho 2014 | 08h 52

Estação amanheceu fechada nesta sexta-feira, 6. Passageiros protestaram sem violência, e companhia decidiu abri-la às 7h20

SÃO PAULO - O segundo dia de greve dos metroviários começou com protesto de passageiros na Estação Corinthians-Itaquera, na zona leste. Por volta das 7h, um grupo protestou contra o fechamento da estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), mas não houve quebra-quebra. Por volta das 7h20, a companhia optou por liberar o acesso à estação de trem da Linha 11-Coral, da CPTM, que faz integração com a Linha 3-Vermelha, do Metrô, para evitar o mesmo tumulto de quinta-feira, 5, quando grades de acesso à estação foram quebradas porque tanto a parada da CPTM quanto a do Metrô estavam fechadas.

A estratégia inicial da CPTM era a mesma de quinta-feira: fechar a Estação Corinthians-Itaquera "para evitar tumultos". Como na quinta-feira houve confusão por causa dessa estratégia e nesta sexta um grupo chegou a protestar,  a abertura da estação de trem ocorreu mais cedo (7h20 na sexta,  enquanto na quinta ocorreu por volta das 9h). A transferência para a estação do Metrô continua desativada. 

O esquema de segurança também foi reforçado na Estação Corinthians-Itaquera.  Oito policiais estão na frente das grades que dão acesso ao Metrô, 10 próximos ao terminal de ônibus e cinco no acesso ao Shopping Metrô Itaquera. Quatro viaturas da PM estão na estação e há reforço de seguranças da CPTM. 

A fila para acessar a plataforma de trem é grande na área das catracas. Cerca de 300 pessoas aguardam o embarque em direção à Estação da Luz, segundo funcionários da CPTM.    

A auxiliar de escritório Juliana Leandro Rodrigues, de 28 anos, aguarda a plataforma de trem esvaziar para embarcar.  "Vou à Barra funda. Quero pegar o trem, mas e depois para vir embora? Como está lotado para ir, vai estar lotado para vir embora. Seria mais útil o Metrô para mim. Agora vou ter de fazer baldeação", afirmou Juliana. "Ontem, já sabia da greve e nem vim até aqui. Mas fui dormir cedo ontem e não vi que estava em greve hoje. Vou esperar até as 8h para entrar no trem." 

A amiga dela, Daiane dos Santos Silva, de 23 anos, escriturária, desistiu de pegar ônibus.  "Hoje, eu teria de pegar trem e depois Metrô. Tentei ônibus, mas está pior. Nem consegui entrar. Tem gente pendurada na porta."

Ônibus. O trajeto dos ônibus que fazem o percurso até a Estação Corinthians-Itaquera foi alterado para outras estações, segundo a CPTM. 

Segundo a companhia, os trens circularão com menor intervalo, em todas as linhas, além dos horários considerados de pico, durante a manhã e também à tarde.

Trânsito. Desde as  6h, o trânsito é intenso nas principais vias da capital paulista. Na Avenida Washington Luís, o pior ponto é no sentido centro,  próximo ao Aeroporto de Congonhas. Já na Radial Leste, há lentidão em todo o trecho sentido centro, incluindo a faixa reversível. O rodízio municipal está suspenso e carros com placa final 0 e 9 podem circular no Centro Expandido.