Paladar: nhoque do Zena Caffè é premiado

Com uma festa para 400 convidados, em que estiveram presentes os principais nomes da gastronomia paulistana, a cerimônia de entrega do 8.º Prêmio Paladar foi realizada ontem à noite na Cinemateca, na Vila Mariana. O evento foi apresentado pelo ator Dan Stulbach, que começou anunciando uma homenagem aos pratos mais queridos da cidade, como o bauru do Ponto Chic, o bolinho de arroz do Ritz e o suflê de queijo gruyère do Marcel.

O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2013 | 02h11

O primeiro prêmio da noite foi para a Personalidade do Ano: Rodrigo Oliveira, chef dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó. Ele levou também o prêmio pelo menu executivo do Esquina Mocotó e uma homenagem como restaurante que trata bem o café. "Somos fãs do caderno Paladar. Esse é o prêmio que faltava na nossa parede."

Cauê Tessuto, do A Peixaria, vencedor da categoria Peixes e Frutos do Mar, disse ter ficado surpreso. "Somos pequenos, é muito emocionante receber destaque em uma cidade tão grande, com tanta gente competente." Alex Atala, do D.O.M., levou o prêmio de melhor sobremesa. Já o produto do ano foi o queijo da Serra da Canastra. O restaurante Girarrosto levou dois prêmios, melhor massa e a melhor lasanha da cidade.

Além das categorias principais, foi anunciado o ganhador do júri popular, que neste ano elegeu o nhoque do Zena Caffè como o melhor da cidade. Hoje, além da edição regular do Paladar, circula em São Paulo a revista do prêmio. O conteúdo também está no site estadao.com.br/revistapaladar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.