1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Padrasto é condenado por preconceito contra enteado homossexual

O Estado de S. Paulo

28 Agosto 2014 | 22h 07

Em decisão unânime, homem terá de pagar multa de R$ 10 mil; caso aconteceu no município de Avaré, no interior de São Paulo

SÃO PAULO - Um padrasto foi condenado pela Justiça a pagar multa por discriminar a orientação sexual de seu enteado, em Avaré, a 263 quilômetros de São Paulo. A reparação será de R$ 10 mil.

A condenação foi dada de forma unânime pela turma julgadora da 9.ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, na quarta. 

O relator Walter Rodrigues afirmou que havia provas mostrando que o padrasto criou um clima hostil ao enteado, por causa de sua homossexualidade. O enteado disse que sofria discriminação desde que revelou a homossexualidade à família.