PAC da Mobilidade vai dar R$ 7 bi a 75 cidades médias, 22 delas em SP

Investimentos serão anunciados hoje pela presidente Dilma Rousseff e contemplam projetos de metrô, VLT e corredores de ônibus

LU AIKO OTTA , VANNILDO MENDES / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 Julho 2012 | 03h08

O governo anuncia hoje investimentos de R$ 7 bilhões em mobilidade urbana para 75 cidades de médio porte, com população entre 250 mil e 700 mil habitantes. Ao todo, 22 cidades paulistas serão contempladas com obras como metrô, VLTs, corredores de ônibus e outros destinados a melhorar a infraestrutura de transporte urbano de massa.

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades, como vem sendo chamado, beneficiará municípios em 18 Estados. A presidente Dilma Rousseff pretende anunciar os recursos para obras de infraestrutura em transporte urbano em reunião para a qual foram convidados os 75 prefeitos. Eles terão de apresentar projetos que passarão por seleção no Ministério das Cidades.

O Estado procurou parte dos municípios paulistas da listas. Em São José do Rio Preto, os recursos pleiteados servirão para obras de R$ 330 milhões, incluindo a construção de 4 grandes viadutos, 12 corredores preferenciais para ônibus, 22 miniterminais integrados com a instalação de ciclovias e bicicletários. Outras cidades não detalharam as propostas.

Verbas. O reforço no orçamento para mobilidade urbana ocorre em um momento em que o governo mostra dificuldades em executar o orçamento para o setor. Levantamento feito pela ONG Contas Abertas, com base no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), mostra que, do orçamento de R$ 2,1 bilhões para 2012, só 3%, ou R$ 64,8 milhões, foram de fato desembolsados no primeiro semestre. Apenas 15,5% do montante (R$ 324,9 milhões) foram empenhados de janeiro a junho.

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP), informou que a pasta vem melhorando a execução orçamentária e já empenhou R$ 10,3 bilhões do orçamento de R$ 22,7 bilhões previsto para este ano - que deverá ser totalmente utilizado. Ele admite alguns atrasos "fortuitos" nas obras da Copa-14, mas diz que as soluções estão em curso.

Clima. O governo ainda vai lançar outro PAC, destinado à prevenção de catástrofes. Os investimentos, de montante indefinido, vão contemplar contenção de encostas e drenagem, além de previsão do tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.