Operação prende dois por furto de água em São Paulo

Segundo a polícia, o sistema mais usado para praticar o crime é um eletroímã que faz com que o relógio d'água não registre o consumo

O Estado de S. Paulo

11 Abril 2014 | 11h37

SÃO PAULO - Dois homens foram presos nesta quinta-feira, 10, por furto de água em uma operação da Polícia Civil e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Os agentes da Delegacia de Investigações sobre Crimes Patrimoniais contra Órgãos e Serviços Públicos, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), fiscalizaram nove locais na Região Metropolitana de São Paulo.

Foram presos em flagrante o comerciante Gentúlio Pedro Cimarosti, de 41 anos, dono de uma churrascaria em Cangaíba, na zona leste da capital, e o empresário Rogério Alves dos Reis, de 29 anos, dono de cinco hotéis no Ipiranga, zona sul.

Outro local fiscalizado foi uma fábrica de gelo em Taboão da Serra, na Região Metropolitana. O dono do estabelecimento será indiciado por furto. Segundo a polícia, o sistema mais usado para praticar o crime é um eletroímã que faz com que o relógio d'água não registre o consumo. Esse foi o meio empregado pelos hotéis e fábrica de gelo. Na churrascaria, policiais encontraram um desvio na rede, que fazia a água entrar sem passar pelo relógio.

Mais conteúdo sobre:
água São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.