PAULO LIEBERT/AE
PAULO LIEBERT/AE

Operação da Rota termina com 25 presos e 100 kg de drogas apreendidos

Mobilização envolveu um efetivo 'inédito' aplicado simultaneamente, segundo o comando da tropa, com 400 homens e 86 viaturas

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S. Paulo

23 Agosto 2017 | 22h27

SÃO PAULO - Uma operação das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), o 1.º Batalhão de Choque da Polícia Militar de São Paulo, terminou nesta quarta-feira, 23, com 25 pessoas presas, três adolescentes e três armas de fogo apreendidos, além de cerca de 100 quilos de drogas localizados. Denominada de São Paulo, Tolerância Zero, a mobilização envolveu um efetivo “inédito” aplicado simultaneamente, segundo o comando da tropa, com 400 homens e 86 viaturas. 

O comandante da Rota, tenente-coronel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, negou que a operação tenha ocorrido a pedido do governo do Estado ou do comando da corporação, ou ainda em razão do alto patamar de crimes patrimoniais e casos de latrocínio neste ano. “O coronel Restivo (coronel Nivaldo Restivo, comandante-geral da Polícia Militar) me disse, quando me convidou para o posto, para pôr meu dinamismo no policiamento. Temos total liberdade para programar operações. Não houve influência alguma do Estado”, disse na sede do batalhão, no centro da cidade. 

O Estado registrou neste ano, até julho, 186.157 “roubos outros”, o que inclui registros de assaltos a residência, comércio e pedestre, por exemplo. O número no mesmo período de 2016 havia sido 186.666, quantidade 0,27% maior. Já a quantidade de latrocínios no período é recorde entre os dados dos últimos 14 anos, com 237 casos. 

“Estamos comparando com o quê? Mudou a situação do País. Tem de entender que há 13 milhões de desempregados e muitos usam isso como pretexto para roubar”, disse o tenente-coronel Mello Araújo. Apesar de reforçar que pretende manter a rotina de grandes operações, o oficial disse ainda estar coletando informações e não divulgou se há nova previsão de uma nova mobilização dessa amplitude.

Nesta quarta, os integrantes das rondas desenvolveram ações nas quatro regiões da cidade, além de atuarem em Carapicuíba e Itapecerica da Serra. A maioria dos presos foi flagrado com drogas, como maconha. Foram encontradas pessoas com mandado em aberto por crimes de roubo e receptação de produto roubado. 

Para o comandante da Rota, apesar de os números não serem expressivos, a operação foi um “sucesso”. “O resultado da operação foi muito positivo também pelo quanto de crime que evitamos hoje e a sensação que é dada para a população. Nas ruas, a população sentiu a nossa presença e bateu palmas”, disse. “A operação superou as expectativas”, completou. 

Mais conteúdo sobre:
Rota

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.