'Objetos foram jogados e houve reação do choque'

"Foi firmado naquele momento um acordo que dizia respeito à descida desse grupo em direção à Praça da República e, a partir daí, o seu deslocamento no contrafluxo em determinado momento até a Praça Roosevelt. Era uma manifestação que seguramente ocupava de três a quatro quarteirões. Foram posicionadas algumas viaturas na frente da Praça Roosevelt, um pouco mais acima, para que houvesse um balizamento e auxílio.

O Estado de S.Paulo

15 Junho 2013 | 02h03

A liderança em dado momento descumpriu esse acordo e fez uma proposta de que essa massa se deslocasse pela Consolação, tomasse a Avenida Brasil e propôs a ida até o Ibirapuera, onde pretendia encerrar o seu protesto. Esse reajuste obrigou que o comandante da fração local convocasse inicialmente um daqueles jovens e posteriormente o segundo para tentar realinhar a estratégia.

Em razão do descumprimento do acordo e da ausência de uma liderança mais enfática no grupo, houve o início de arremessos de objetos. A partir daí, houve a ação de choque inicialmente de um pelotão de Força Tática, que chegou inclusive a ser acuado (e desse pelotão decorre o maior número de policiais feridos).

A nossa estratégia de ocupação territorial e os deslocamentos das tropas geraram os diversos confrontos e as prisões eventualmente conduzidas. Nós tivemos 13 policiais feridos, do quais um permanece internado com fratura no osso da face.

Os problemas que acabaram acontecendo nas diversas áreas, dos 48 ônibus que tivemos depredados, decorreram dos confrontos de parte dessa turba que acabou se dissipando. Não houve da nossa parte impedimento no acesso a qualquer área."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.