1. Usuário
Assine o Estadão
assine

O cobertor está mais leve e quente

Valéria França - O Estado de S.Paulo

11 Junho 2011 | 00h 00

A estrela da estação é a microfibra de poliéster. Além de mais macio, o material aparece em estampas criativas e coloridas

Acessório indispensável para as noites frias, o cobertor virou item fashion da casa. Pode ser de lã, acrílico e poliéster, com texturas e estilos variados. Mas o destaque é o cobertor de microfibra, a mesma já usada no vestuário, em camisas e calças.

No caso dos cobertores, o material mais comum é a microfibra de poliéster. "Primeiro surgiram os cobertores de lã. Na sequência, vieram os de acrílico, os de poliéster e então sua variação mais fina, o de microfibra de poliéster", explica Sylvio Napoli, gerente de Tecnologia da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit). "Trata-se de um tecido com maior número de fios por metro quadrado. Por isso, é mais macio - chega até a ser confundido com cashmere - e tem melhor caimento", diz Napoli.

Como o tecido absorve mais a tinta, foi possível desenvolver uma série de padronagens até então pouco comuns no mercado.

No lugar de tons sóbrios, o que se vê nas vitrines das lojas são cores fortes, como safira e turquesa, além de muito estampado, principalmente o "animal print".

Há também modelos bem criativos. A Zelo, por exemplo, tem um cobertor com mangas e outro, infantil, com zíper, que funciona como um saquinho para carregar o bebê.

"Comprei um cobertor para o inverno e uso muito para ver televisão no sofá. Ele esquenta bem e não pesa", diz a decoradora Tânia Contini, que aposentou os edredons pesados. "Tenho usado mais as mantas, que, apesar de não serem tão quentes, deixam as camas mais arrumadas."

Outra vantagem é o preço. "Os cobertores feitos de microfibra têm taxa menor de importação que a de outros materiais. E o preço final acaba sendo mais atrativo", explica Napoli.

Um cobertor de casal de microfibra nas lojas da Zelo, por exemplo, sai por R$ 79. Um de lã chega a custar R$ 990 na Marlene ou R$ 1.990 na Casa Almeida - este, explica o vendedor, "por ser de uma lã especial, baby-alpaca, cortada de animais com até 2 anos de idade".

Há também edredons dupla face confeccionados com dois tipos de microfibra. De um lado, a toy fleece, conhecida por ter um aspecto mais peludo. "Com maior poder térmico, é indicada para o frio mais intenso", diz Leandra Mara de Souza, gerente de produto da loja MMartan.

A outra face, chamada de pele de pêssego, esquenta menos. Esse modelo sai por R$ 288.

Qualidade. Para avaliar a qualidade do material, a dica dos especialistas é observar na embalagem as informações sobre a gramatura do tecido. "Quanto maior, melhor a qualidade", avisa Leandra.

O edredom da MMartan, por exemplo, tem 220 gramas por metro quadrado e o da Zelo, 330 gramas por metro quadrado.

ONDE:

ZELO: SAC: 0800-7019356 OU WWW.ZELO.COM.BR

CASA ALMEIDA: RUA DA CONSOLAÇÃO, 3.452, JARDINS, TEL:3082-1538 OU WWW.CASAALMEIDA.COM.BR

TROUSSEAU:WWW.TROUSSEAU.COM.BR

MARLENE: WWW.PORTALMARLENE.COM

MMARTAN: D&D (AVENIDA NAÇÕES UNIDAS, 12.555) OU WWW.MMARTAN.COM.BR

  • Tags: