1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Número de homicídios cai 21% no Estado de SP, anuncia governo

- Atualizado: 26 Fevereiro 2016 | 08h 14

Taxa foi de 8,48 ocorrências por 100 mil habitantes em janeiro; na Grande São Paulo, houve aumento nos casos de roubos

SÃO PAULO - A Secretaria da Segurança Pública anunciou nesta quinta-feira, 25, que o Estado de São Paulo atingiu novo recorde e apresentou taxa de homicídios dolosos – com intenção de matar – de 8,48 ocorrências por 100 mil habitantes em janeiro.

A marca é a menor taxa da série histórica paulista, que tem início em 2001. Houve recuo de 21,18% nos homicídios em janeiro deste ano, na comparação com mesmo período de 2015 – foram 294 casos, ante 373 no ano passado. A secretaria informou que todos os indicadores de criminalidade caíram, com exceção dos roubos na Grande São Paulo, que subiram 7,73%.

De acordo com os números divulgados, em todo o Estado, houve queda ainda no número de latrocínios (18,18%), de vítimas de latrocínio (17,65%), roubos (0,72%), roubo a banco (47,06%), roubo a carga (10,74%), roubo a veículo (13,5%), estupro (4,59%), furtos (1,15%) e de furtos a veículos (6,36%).

O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, atribuiu o resultado a uma “sequência de trabalho” e destacou que, em janeiro, São Paulo atingiu o menor número de homicídios dolosos, vítimas de homicídio e roubo a banco da série histórica. 

Segundo a SSP, número de homicídios caiu na comparação de janeiro de 2016 com janeiro de 2015

Segundo a SSP, número de homicídios caiu na comparação de janeiro de 2016 com janeiro de 2015

“Todos os meses do ano passado houve queda de homicídios. Há meses em que a queda é maior”, afirmou. Na última terça-feira, as estatísticas oficiais da capital também apresentaram queda nos casos de homicídios (40,2%). 

Roubos. Nos resultados positivos apresentados, a exceção é a Grande São Paulo, que registrou aumento de 7,73% no número de roubos. Foram 6.340 ocorrências em janeiro deste ano, ante 5.885 no mesmo período de 2015. 

“O aumento dos roubos já vinha (assim) no último trimestre do ano passado também na Grande São Paulo. Permaneceu isso. Vínhamos mapeando os municípios em que vêm acontecendo mais casos, para que possamos reverter”, disse Moraes. 

O secretário informou ainda que 2.815 policiais formados em novembro, que estavam na Operação Verão, serão deslocados na próxima segunda. As regiões da Grande São Paulo com o maior número de ocorrências por roubo devem receber o apoio de 420 PMs. 

Sigilo. A redução das estatísticas criminais ocorre em meio a ações da gestão Alckmin que restringiram o acesso a pedidos feitos por meio da Lei de Acesso à Informação a dados de boletins de ocorrência. O governo alega a necessidade de preservar “dados pessoais” de vítimas e testemunhas.

O governo recuou, na semana passada, revogando a regra em alguns pontos e destacando análise caso a caso - mas manteve restrição a dados que contenham informações pessoais dos cidadãos.

As 20 cidades de SP sem registros de assassinatos
Divulgação
Veja se a sua cidade está na lista

A Secretaria da Segurança Pública anunciou que, depois de 14 anos, São Paulo apresentou taxa de homicídios dolosos (com intenção de matar) inferior a 9 casos por 100 mil habitantes. A marca é a menor da série histórica paulista, iniciada em 2001, e a menor do País. Em todo o Estado, foram registradas 3.757 mortes em 2015, ante 4.293 no ano anterior. Vinte pequenas cidades do interior não tiveram ocorrências entre 2001 e 2015. Confira a seguir quais são esses municípios e onde se localizam:

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX