Júnior Quintero/Acontece Botucatu
Júnior Quintero/Acontece Botucatu

Nove cães são amarrados em poste e um morre enforcado em Botucatu

Após soltura, prefeitura informou que animais passaram por exames clínicos e serão colocados para adoção

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 15h49

SOROCABA - Nove cachorros - cinco adultos e quatro filhotes - foram encontrados amarrados a um poste pelos pescoços, na manhã desta quinta-feira, 5, no bairro Lavapés, em Botucatu, no interior de São Paulo. Um dos animais não resistiu aos maus-tratos e acabou morrendo enforcado. 

+++ Polícia resgata 135 cães vítimas de maus-tratos em canil de Osasco

Um morador, que registrou o sofrimento dos animais, entrou em contato com o Corpo de Bombeiros. A equipe foi até o local e promoveu a soltura dos cães. Três deles, adultos, acabaram fugindo assim que se viram livres e não puderam ser contidos. Os outros foram entregues ao Centro de Zoonoses municipal. 

A prefeitura informou que os cães passaram por exames clínicos e serão colocados para adoção. O animal que morreu seria uma cachorra adulta, provavelmente a mãe dos filhotes. Conforme relato dos funcionários da Zoonoses, a coleira estava apertada demais e ela teria tentado se livrar, possivelmente para socorrer os filhotes, mas acabou se enforcando.

+++ Saiba quais são as raças de cachorro preferidas dos brasileiros

Os registros do caso foram encaminhados à Polícia Civil para a identificação do responsável pelos animais e apuração de eventual crime de maus-tratos. Até o início da tarde, a pessoa que amarrou e abandonou os animais não tinha sido encontrada. A polícia vai examinar imagens de câmeras de monitoramento instaladas nas proximidades.

+++ Câmara aprova projeto que proíbe sacrifício de cães e gatos sadios no País

Em nota, a prefeitura informou que realiza campanhas para conscientizar sobre a importância da posse responsável por parte de proprietários de animais domésticos no município.

Mais conteúdo sobre:
Botucatu [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.