Noite com dois homicídios e um ônibus queimado em São Vicente

Criança de 8 anos foi baleada num dos assassinatos, possivelmente ligados ao crime organizado

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

30 Dezembro 2011 | 08h03

SÃO PAULO - Duas pessoas foram assassinadas, uma criança baleada de raspão e um ônibus incendiado numa mesma região, na noite quinta-feira, 30, em São Vicente, litoral sul paulista. Os crimes, segundo o que policiais militares apuraram no local, podem ter relação um com o outro e devem estar ligados ao crime organizado.

 

Por volta das 20h30, Fábio Hugo Soweto, de 31 anos, integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), recém-saído da cadeia, foi morto com pelo menos 18 tiros ao volante de um Fiat Idea na altura do nº 3.245 da Rua Frei Gaspar, no bairro Cidade Náutica. Testemunhas disseram aos policiais que não sabem quantos eram os atiradores, mas que socorreram um menino de 8 anos, sobrinho da vítima, encaminhado ao pronto-socorro municipal da cidade. O menino também estava dentro do carro e foi atingido de raspão.

 

Praticamente no mesmo horário, um rapaz, de prenome Jonatan, foi baleado por desconhecidos, também na Rua Frei Gaspar, mas na outra extremidade da via, já no Parque Bitaru, bairro vizinho à Cidade Náutica. Testemunhas disseram para a PM que ocupantes de um veículo preto passaram ao lado da vítima, que havia acabado de sair de uma igreja, e atiraram várias vezes.

 

Minutos após os dois homicídios, supostos comparsas ou pessoas ligadas a criminosos do mesmo bando de Fábio Hugo, em uma suposta represália contra a morte de Soweto, pararam um ônibus da Viação Piracicabana na esquina da Rua Venceslau Brás com a Rua Tambaú, também em Cidade Náutica. Segundo o motorista, que saiu ileso, após os criminosos atirarem contra ele, forçando a vítima a parar o coletivo, o grupo ateou fogo contra o ônibus.

 

Policiais militares da 2ª Companhia do 39º Batalhão realizaram alguns bloqueios na região na tentativa de deter algum suspeito, mas até o início da manhã desta sexta-feira, 30, ninguém havia sido encaminhado para o 1º Distrito Policial, onde os casos foram registrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.