No interior, até carroça terá de ser licenciada

Somente carroças licenciadas poderão circular em Bauru, no interior, a partir de agosto. O condutor terá de fazer curso e não poderá trabalhar sem carteira. Os documentos serão emitidos de graça pela prefeitura, que vai credenciar cerca de cem carroceiros com mais de 18 anos.

Sandro Villar, O Estado de S.Paulo

28 Abril 2010 | 00h00

"Ele (carroceiro) vai ter uma carteira e um documento desse veículo (carroça). O artigo 129 do Código de Trânsito Brasileirodetermina que o município, por questão de segurança, regulamente o transporte de veículo de tração animal", explica o gerente de Transportes Especiais da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru, Luiz Felipe Castro.

As carroças e charretes terão placas, faixas refletivas e só poderão transportar cargas com até 120 quilos para não cansar os animais - que serão examinados a cada seis meses e carregarão um microchip com informações próprias e de seus donos.

"Além das multas previstas no decreto (maus tratos aos animais e arreios incompletos), que variam de R$ 10 a R$ 30, o carroceiro estará sujeito às sanções previstas no Código de Trânsito Brasileiro", alerta Castro.

As cidades de Adamantina, Assis e Marília também pretendem cadastrar os carroceiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.