1. Usuário
Assine o Estadão
assine

No camarote da Prefeitura, lanchinhos de atum e melancia substituem banquete

Diego Zanchetta - O Estado de S. Paulo

01 Março 2014 | 03h 22

Haddad justificou que cortes de gastos foram em todos os lugares

SÃO PAULO - Para quem se acostumou a temakis, massas feitas na hora, sorvete artesanal e outras regalias gastronômicas comuns no camarote da Prefeitura de São Paulo no Anhembi, neste ano o buffet bem mais modesto gerou burburinho logo no início da festa. Na entrada, os convidados encontravam frutas, pipoca e lanchinhos de atum com cenoura. "O corte (de gastos) é em todo lugar", justificou o prefeito Fernando Haddad (PT), ao falar sobre a redução no cardápio do camarote.

Assessores comissionados e vereadores eram os que mais reclamavam do "corte" no coquetel. "Antes tinha copa, gorgonzola, agora eu chego e me oferecem melancia? Piorou muito", afirmou ao Estado um vereador que pediu anonimato. Em seus seis anos de governo, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) transformou o camarote do governo municipal no espaço mais disputado do Anhembi.

Pizzas feitas na hora, comida japonesa, frios, serviços de massagista, festa particular com show de samba. A fartura reinou na era Kassab. O ex-prefeito fazia questão de espalhar carrinhos do Sorvetes Rochinha, uma de suas paixões, pelo camarote - ele comia até quatro sorvetes de milho verde enquanto conversava com os repórteres. A reclamação era geral entre os convidados. A novidade no espaço patrocinado pela Caixa Econômica Federal era um salão de beleza onde as mulheres faziam fila para cortar o cabelo.

Haddad falou com bom humor sobre a redução de gastos na festa do carnaval. Em 2013, no seu primeiro ano de governo, as regalias foram mantidas porque o contrato do coquetel já havia sido assinado por Kassab em novembro de 2012. "Vocês estão achando isso bom ou ruim?", perguntou Haddad aos repórteres, sobre a redução de custos.

Haddad também teve comportamento bem mais discreto no camarote comparado ao seu antecessor, que ficava até alta madrugada acessível para todos os convidados. O prefeito atual optou por ficar vários momentos em um espaço privado, sem acesso para o resto das pessoas. Ele chegou por volta das 23h30, com a primeira dama Ana Estela. O governador Geraldo Alckmin já esperava o prefeito no camarote da Prefeitura.

Alckmin ficou por cerca de duas horas na festa e teve de responder inúmeras perguntas sobre racionamento de água. No momento em que dizia esperar que a chuva chegasse só depois dos desfiles, durante o desfile da Leandro de Itaquera, caiu um temporal sobre o Anhembi. "Queria que chovesse, mas não durante os desfiles", declarou.

Seis feridos em queda no Campo de Marte. Seis pessoas ficaram levemente feridas após a estrutura metálica cair no estacionamento onde eram recepcionados os convidados do camarote da Prefeitura. O acidente ocorreu no momento da chuva. Os convidados recebiam as camisetas usadas dentro do camarote quando a estrutura cedeu.