1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Nível de água do Cantareira fica abaixo de 14% pela 1ª vez

O Estado de S. Paulo

28 Março 2014 | 10h 54

Volume do principal manancial paulista atinge 13,8% da capacidade, segundo medição diária feita pela Sabesp

SÃO PAULO - O nível de água dos cinco reservatórios que compõem o Sistema Cantareira voltou a cair nesta sexta-feira, 28, atingindo apenas 13,8% da capacidade. Esta é a primeira vez que o volume acumulado do principal manancial paulista fica abaixo dos 14%, novo recorde negativo. Há um ano, o índice estava em 61,9%.

Relatório diário do comitê anticrise que monitora o Cantareira mostra uma situação ainda mais crítica nos dois principais reservatórios do sistema que abastece 47% da Grande São Paulo. Consideradas o coração do manancial, as represas Jaguari e Jacareí estão com apenas 6,6% da capacidade. Juntas, elas representam 82% da capacidade do Cantareira. 

Já o Sistema Alto Tietê, que desde dezembro passou a abastecer parte dos imóveis da capital paulista que recebiam água do Cantareira, também caiu e atingiu o nível mais baixo nos últimos dez anos para o mês de março: 37,6% da capacidade. As medições são feitas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Hoje, cerca de 2 milhões de imóveis, principalmente na zona leste e parte da zona sul da capital, recebem água revertida dos sistemas Alto Tietê e da Guarapiranga, que nesta sexta-feira está com 76,7% da capacidade. Antes da crise hídrica, os dois mananciais atendiam, respectivamente, 17,2% e 19,8% da Grande São Paulo.