Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

São Paulo

São Paulo » Nível de água do Cantareira cai para 11%

São Paulo

Robson Fernandjes/Estadão

São Paulo

Sabesp

Nível de água do Cantareira cai para 11%

Reservatório que abastece parte da capital paulista atinge o nível mais baixo de sua história e agrava crise hídrica

0

O Estado de S. Paulo

28 Abril 2014 | 10h29

SÃO PAULO - O nível de armazenamento de água do Sistema Cantareira, que abastece parte da Região Metropolitana de São Paulo, caiu para 11% nesta segunda-feira, 28, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Trata-se de um ponto percentual menor do que o registrado no domingo, 27, e o nível mais baixo da história do reservatório.

Para lidar com os efeitos da crise hídrica, a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) já fala em adotar medidas para tentar restringir o consumo de água. A aplicação de uma multa para clientes da Sabesp que gastarem mais do que a média mensal do ano passado está em avaliação pelo governo, que ainda não deu data exata para o início da penalização.

Publicidade. Na semana passada, reportagem do Estado mostrou que, embora tenha anunciado um corte de R$ 900 milhões no orçamento deste ano por causa da crise de falta d’água, a Sabesp manteve intacta, em R$ 43,7 milhões, a verba para gastar com propaganda. Os contratos com três agências de publicidade foram assinados no dia 26 de março.

Em nota, a Sabesp informou que "a campanha publicitária é de fundamental importância para conscientização da população neste momento de escassez hídrica". Desde fevereiro, a empresa tem veiculado peças publicitárias estreladas pelo apresentador de TV Rodrigo Faro para falar da crise do Sistema Cantareira, da campanha pela redução do consumo de água e dos investimentos feitos pela Sabesp nos últimos anos.

A licitação só foi concluída após o desfecho de um embate judicial envolvendo a agência Duda Propaganda, do marqueteiro político Duda Mendonça, que não concordou com a desclassificação no certame e travou na Justiça a homologação do resultado. Por ao menos seis meses, a publicidade da Sabesp estará dividida entre as agências Lew Lara, Fischer América e White Propaganda. Cada uma receberá R$ 14,6 milhões.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.