JF Diorio / AE
JF Diorio / AE

Nem Igreja Nossa Sa. da Achiropita escapa de ladrões

Quadrilha sequestrou funcionária e levou do cofre da paróquia os R$ 100 mil que haviam sido arrecadados na festa da padroeira

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

04 Setembro 2010 | 00h00

Uma quadrilha com cinco pessoas foi responsável pelo sequestro de uma funcionária da Paróquia Nossa Senhora Achiropita, no Bexiga, e pelo roubo de R$ 100 mil em 23 de agosto. A quantia foi arrecadada na tradicional festa da igreja e seria destinada a obras sociais. Enquanto três homens dominavam a vítima na rua, outros dois abordavam seguranças no templo. Ao chegar com a mulher, eles a obrigaram a abrir o cofre.

Investigadores do 5.º Distrito Policial (Aclimação), onde o caso foi registrado, aguardam imagens do sistema de câmeras para tentar identificar os ladrões. "Não roubaram da igreja, mas de mais de mil pessoas que se alimentavam daquela casa. São pessoas de 0 a 90 anos", lamentou Maria Emília Ponte, integrante da equipe organizadora da 84.ª Festa de Nossa Senhora Achiropita.

Segundo o relato da vítima aos policiais civis, a ação começou às 6h15, em um bairro vizinho ao da Bela Vista, onde fica a igreja. A vítima contou ter sido jogada dentro de um Fiat Uno cinza. Além de ser ameaçada de morte, o bando disse que iria agredia sua família, caso o crime desse errado.

"Nós todos ficamos muito tristes. Não se tem ideia do que é feito um ano antes da festa. As pessoas trabalharam até na madrugada", afirmou Maria Emília. Segundo ela, o dinheiro, dividido em malotes, serviria para obras sociais do templo. "Quem tirou nosso dinheiro fará gente comer pior." Maria Emília não negou o valor do roubo, registrado na delegacia.

A funcionária foi procurada duas vezes pela reportagem, mas não quis falar sobre o caso. Ela disse que não tinha autorização e estava nervosa. A chave da casa dela também foi roubada durante a ação.

Ajuda. No dia 29 de agosto, foi realizado o encerramento da 84.ª Festa de Nossa Senhora Achiropita, com show pirotécnico ao anoitecer. No site do templo, divulga-se que a festa reúne, em média, 200 mil pessoas.

Para Walter Taverna, presidente da Sociedade de Defesa das Tradições e Progresso do Bexiga (Sodepro), o episódio foi "lamentável. "O que aconteceu foi um absurdo. A Achiropita é uma igreja que presta ajuda para moradores de rua, tem creche, e esse assalto com certeza a prejudicou."

Taverna disse ter ficado abismado quando soube do roubo. "Para mim, foi mais que lamentável, ficamos até preocupados com as próximas festas de São Genaro e São Vito. Não se pode roubar uma igreja. Espero não acontecer nunca mais."

Dados registrados na polícia mostram que os autores do roubo tinham mais de 1,70 de altura. Dois deles tinham cor "parda" e outros três eram brancos.

O padre responsável pela paróquia foi procurado, mas a atendente informou que ele havia viajado e ninguém responsável pelo templo gostaria de se manifestar sobre o crime. Consultada, a Arquidiocese de São Paulo, responsável por unidades religiosas na região central, disse que não havia sido comunicada do roubo até ontem.

PM. A Polícia Militar esclareceu que existe uma "forte estrutura" de policiamento na região da Bela Vista, com viaturas, Força Tática e policiamento comunitário, além de rondas com motocicletas. No primeiro semestre deste ano, 233 prisões foram feitas, 17 armas foram apreendidas e 76 veículos foram recuperados na região. Para a PM, foi um caso isolado, planejado com antecedência e executado de maneira articulada, longe da visão do patrulhamento.

Participação popular

1926

Foi o ano da primeira edição da Festa de Nossa Senhora Achiropita. No começo, o evento era organizado somente para a construção do templo. Atualmente, serve principalmente para a manutenção dos serviços sociais da Igreja

10 mil

Quilos de macarrão são consumidos pelo público durante o evento, que ocorre nos fins de semana de agosto

120 pessoas

Trabalham apenas na linha de produção da fogaça durante os dias da festa

15 mil litros

De chope - e mais 15 mil litros de refrigerante - são consumidos nos sábados e domingos pelos milhares de participantes

PARA LEMBRAR

Templo foi fundado por imigrantes

A Igreja de Nossa Senhora Achiropita está localizada no Bexiga, bairro que faz parte do distrito da Bela Vista, na região central de São Paulo. O templo foi fundado por imigrantes italianos em março de 1926, na Rua 13 de Maio. Pertence ao setor Sé da Arquidiocese de São Paulo.

A história da igreja começou com a chegada de imigrantes italianos no bairro. Juntos, eles tinham devoção por Nossa Senhora. No início, entre os imigrantes que vieram ao Brasil, parte cultuava Nossa Senhora Achiropita. Outra parte era devota de Nossa Senhora da Ripalta.

A igreja foi, enfim, oficializada como paróquia em 1926, com o nome de São José do Bixiga. Posteriormente passou a ter como padroeira titular Nossa Senhora Achiropita, levando-se em consideração a vontade popular. Atualmente, a paróquia ajuda cerca de mil pessoas em obras sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.