Pedro Venceslau/Estado
Pedro Venceslau/Estado

Na Itália, Doria diz que Pirelli pode comprar Autódromo de Interlagos 

Segundo prefeito, ‘vários grupos e consórcios’ também estariam interessados na privatização do espaço, que foi classificada por ele como a ‘blue chip’ do pacote de desestatização da cidade que ele vem tentando vender no exterior

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2017 | 16h12

MILÃO - O prefeito João Doria disse nessa quinta-feira, 12, em Milão, que a multinacional Pirelli é uma das empresas que deve participar do leilão de privatização do Autódromo de Interlagos. O assunto será tratado em um café manhã nesta sexta-feira, 13, do tucano com Marco Tronchetti Provera, presidente mundial da Pirelli.   

"A Pirelli é uma das interessadas na privatização do Autódromo de Interlagos. Vamos ter muito em breve o leilão, que será feito na Bolsa de Valores", disse Doria aos jornalistas na cidade italiana antes de participar de um jantar com empresário do Lide, grupo empresarial fundado por ele. 

Segundo o prefeito, "vários grupos e consórcios',  além da Pirelli, estariam interessados na privatização do autódromo, que foi classificada por ele como a "blue chip" (jargão do mercado de ações para definir um papel que traz bom rendimentos e é seguro por estar atrelado a uma empresa reconhecida) do pacote de desestatização da cidade que ele vem tentando vender no exterior. 

"Ganhará o leilão quem fizer a melhor oferta, com o melhor preço e no menor tempo possível de pagamento", disse Doria.

++Mercado de Santo Amaro será reconstruído por meio de concessão

++Doria anuncia programa para recapear avenidas a partir de novembro

 O prefeito ressaltou que a principal operação da Pirelli fora da Itália é no Brasil: mais de 30% de todo movimento de vendas de pneus. 

A Pirelli é dona de um autódromo particular no interior de São Paulo, onde faz testes de pneus. "A Pirelli tem uma tradição enorme na Fórmula 1.Tem uma vida de 30 anos de apoio a equipes. Faz sentido essa conversar avançar." 

A Prefeitura de São Paulo está sugerindo que o grupo vencedor instale no local o Museu do Automobilismo Ayrton Senna.   

NOTA

A empresa publicou a seguinte nota sobre o assunto: 

"O CEO da Pirelli, Marco Tronchetti Provera, e o prefeito de São Paulo, João Doria, tiveram uma reunião muito produtiva nesta sexta-feira, em Milão. Sobre o projeto da venda do Autódromo de Interlagos para a inciativa privada, a Pirelli aprecia a iniciativa do prefeito e o apoiará em seus esforços para encontrar investidores, ainda que a empresa não contemple em sua estratégia um envolvimento direto nessa questão, no momento."

 

Mais conteúdo sobre:
João Doria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.