Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Multa para quem desrespeitar pista de ônibus na marginal começa na próxima 2ª

Faixas exclusivas começaram a funcionar nesta segunda-feira, 17, em caráter de operação assistida

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

17 Junho 2013 | 11h07

SÃO PAULO - A multa leve de R$ 53,20 e três pontos na carteira para motoristas que invadirem as novas faixas exclusivas de ônibus da Marginal do Tietê começa ser aplicada na próxima segunda-feira, 24. O novo sistema começou a vigorar hoje, 17, em 12,7 km da via, uma das principais da cidade de São Paulo, mas ainda em caráter de operação assistida.

A reportagem percorreu pela manhã a faixa exclusiva que vigorou das 6h às 9h no sentido Rodovia Castello Branco e notou que muitos condutores de carros e motos já respeitavam a nova restrição. À tarde, a medida vigorará no sentido oposto, das 17h às 20h. Em ambas as direções, a restrição vale na pista local, na faixa da direita, entre as Pontes das Bandeiras e Aricanduva.

No total, 14 fiscais da São Paulo Transporte (SPTrans) acompanhavam as primeiras horas de funcionamento da medida. Faixas de pano alertando os motoristas estavam espalhadas pelas pontes da marginal. Além disso, placas com a restrição e a sinalização horizontal já estavam instaladas ao longo da via.

De acordo com o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, a Marginal do Pinheiros e a Avenida Paulista estão na lista das próximas vias a receber a faixa exclusiva de ônibus. "Pela primeira vez, nós estamos criando uma medida corajosa, audaciosa, de dizer claramente: 'Na cidade de São Paulo e, inclusive, nas duas marginais, nós vamos priorizar o transporte coletivo.'"

Na Marginal do Pinheiros, ela ficará entre as Pontes Cidade Jardim e João Dias, ou até a Avenida Interlagos. Já no eixo da Paulista, a faixa exclusiva ocupará ainda as Avenidas Doutor Arnaldo e Bernardino de Campos e a Rua Domingos de Moraes.

"O problema na cidade de São Paulo não é a falta de ônibus, é a organização, a distribuição e a velocidade desses ônibus. Então, nós precisamos aumentar essa velocidade, sair de um patamar de 13 km/h que é hoje para pelo menos acima de 20 km/h. Quando você dobra a velocidade, você tem mais ônibus no viário e beneficia mais passageiros. Esse é o desafio da Prefeitura", disse Tatto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.