1. Usuário
Assine o Estadão
assine

MPT pede que agentes suspendam greve por 24h para retomada das negociações

Laura Maia de Castro - O Estado de S. Paulo

24 Março 2014 | 14h 08

Proposta foi feita após o órgão intermediar uma reunião com dirigentes dos três sindicatos da categoria e representantes do governo na manhã desta segunda-feira. Paralisação já dura 15 dias

SÃO PAULO - O Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) sugeriu que os agentes penitenciários suspendam a greve por 48 horas para que o governo do Estado volte a negociar com a comissão de greve. A proposta foi feita após o órgão intermediar uma reunião com dirigentes dos três sindicatos da categoria e representantes do governo na manhã desta segunda-feira, 24. Há 15 dias de greve, os agentes pedem aumento salarial e redução de duas classes hierárquicas.

Segundo o MPT-SP, os sindicatos se comprometeram a realizar, ainda nessa segunda, assembleias para apresentar a proposta à categoria, e o governo do Estado afirmou que os receberiam na terça-feira, 25, para retomar as negociações.

Estiveram presentes na reunião os dirigentes do Sindicatos dos Agentes de Segurança do Estado de São Paulo (Sindasp), do Sindicatos dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sifuspesp) e do Sindicatos dos Servidores Públicos do Sistema Penitenciário Paulista (Sindcop). O Palácio dos Bandeirantes não informou o nome do representante da Procuradoria-Geral do Estado que esteve presente na reunião às 10 horas.

Na terça-feira, 18, dirigentes dos sindicatos se encontraram com o secretário de gestão pública, Davi Zaia, mas não conseguiram chegar a um acordo. Segundo o presidente do Sindasp, Daniel Grandolfo, o governo exigiu o fim da greve para a retomada das negociações, o que não foi aceito pela categoria. Já o governo afirmou em nota que mantinha a "disposição de negociar com as entidades representantes dos agentes penitenciários".