Assine o Estadão
assine

São Paulo

SÃO PAULO

MPL faz passeata no centro de SP contra reajuste da tarifa

Grupo de 15 pessoas fechou Terminal Parque Dom Pedro II por cerca de uma hora; ato é 7º 'trancaço' marcado pela manhã

0

Tulio Kruse,
O Estado de S. Paulo

18 Janeiro 2016 | 10h53

SÃO PAULO - Um novo protesto contra o aumento da tarifa de transporte metropolitano passou por ruas e avenidas no centro de São Paulo durante a manhã desta segunda-feira, 18. Uma entrada do Terminal Parque Dom Pedro II foi bloqueada por cerca de 15 integrantes do Movimento Passe Livre (MPL). Os manifestantes seguiram em passeata até a região do Vale do Anhangabaú.

Desde o início do ano, seis outros atos contra o reajuste fecharam terminais de ônibus e estações de metrô durante as manhãs, e uma nova manifestação está marcada para a tarde desta segunda-feira.

A partir das 7 horas, o Terminal Parque Dom Pedro ficou com a entrada norte bloqueada por cerca de uma hora. Segundo a São Paulo Transporte (SPTrans), a operação do terminal não foi prejudicada, pois o portão sul foi usado para entrada e saída de ônibus. O Viaduto Diário Popular, que passa sobre a Avenida do Estado em direção ao centro, ficou completamente congestionado por causa do bloqueio.

Com três faixas com frases contra o reajuste, os manifestantes passaram pela Rua 25 de Março, pelas Avenida Senador Queirós e Prestes Maia e pela Rua Líbero Badaró. Uma transmissão ao vivo por meio de vídeo e fotos nas redes sociais acompanhou a manifestação, que terminou por volta das 10 horas no Viaduto do Chá. Nas mensagens postadas na internet, os militantes chamam para novos atos que devem acontecer durante a semana.

Está marcado um novo protesto na Estação Butantã às 17h30 desta segunda-feira. Na terça-feira, 19, o MPL planeja fazer o quarto grande ato contra o aumento da tarifa no cruzamento das Avenidas Faria Lima e Rebouças, na zona oeste da capital.

O reajuste da tarifa, de R$ 3,50 para R$ 3,80, foi anunciado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) e pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) em dezembro, e passou a valer no dia 9 de janeiro.

Comentários