Movimento ensina na web como se defender da polícia

O movimento Passe Livre esperava confronto na manifestação. Em sua página no Facebook, integrantes compartilharam na madrugada de ontem uma cartilha de como se defender de armas menos letais usadas pela polícia. Na introdução, os autores dizem que o documento de 55 páginas "não foi feito por nenhum coletivo burguês-estudantil e sim por anarquistas insurrecionários".

O Estado de S.Paulo

07 Junho 2013 | 02h06

O material, originalmente postado na rede social pelo movimento Acampa/Ocupa Sampa, mostra, entre outras coisas, como misturar uma solução com água e xampu para diminuir os efeitos do spray de pimenta e o melhor jeito de se fazer uma máscara contra gás lacrimogêneo com uma garrafa PET.

Outra orientação é sobre o vestuário. O manifestante deve usar óculos protetor, lenço para o rosto e blusa com mangas compridas para cobrir tatuagens e proteger contra estilhaços de bombas.

Entre as considerações finais estão alertas sobre o preparo dos policiais militares. "Jogar a lata de lacrimogêneo de volta na policia só serve para deixar a área em que você está menos contaminada. Provavelmente, o gás não surtirá muito efeito nos próprios policiais, que têm treinamento e já são acostumados com o agente químico."

Além disso, a cartilha avisa que o procedimento técnico de uso das armas não letais "na maioria das vezes não é respeitado pela polícia e os PMs dispararam balas de borracha no rosto das pessoas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.