Cris Faga/ Fox Press
Cris Faga/ Fox Press

Motorista que atropelou ciclista na Avenida Paulista é indiciado por homicídio e permanecerá preso

Ciclistas pararam a Avenida Paulista em protesto contra o acidente e fizeram manifestação na porta da delegacia

Bruno Ribeiro e Tiago Dantas, de O Estado de S. Paulo,

10 Março 2013 | 20h15

A Polícia Civil concluiu o flagrante do caso do ciclista que foi atropelado na Avenida Paulista, região central, neste domingo, 10. Responsável pelo atropelamento, o estudante de psicologia Alex Siwec, de 22 anos, foi indiciado por homicídio doloso, omissão de socorro, fuga de local de crime e por crime de trânsito.

 

Ele foi transferido para uma cela do 2º DP (Bom Retiro), onde aguardará uma vaga em um Centro de Detenção Provisória (CDP). A vítima,  David Santos Souza, de 21 anos, continuava internado no Hospital das Clínicas (HC) na noite deste domingo.

 

Protesto. Ciclistas revoltados com o acidente brutal que decepou o braço de David Santos Souza, de 21 anos, que ia trabalhar quando foi atropelado na Avenida Paulista, fizeram dois protestos na tarde deste domingo, 10, pedindo mais respeito às bicicletas.

 

O primeiro, por volta das 16h, foi na Avenida Paulista, na altura da Estação Brigadeiro do Metrô. Foi ali que aconteceu o acidente. Por cerca de 10 minutos, os cicloativistas deitaram na via, interrompendo o tráfego de veículos.

 

Em seguida, os manifestantes seguiram até a porta do 78º Distrito Policial (Jardins), na Rua Estados Unidos, onde Alex Siwec estava preso. Novamente, os ciclistas deitaram na via em protesto, que durou cerca de 5 minutos. Mas permaneciam ali até por volta das 19h30.

 

O caso. Siwec voltava de uma balada com um amigo quando atropelou Souza. O braço do ciclista foi arrancado e ficou preso no para-brisa do carro de Siwec, que é de propriedade do pai dele. O estudante fugiu do local do crime e jogou o braço do rapaz no Córrego do Ipiranga, na Avenida Ricardo Jafet, zona sul, perto de onde mora.

 

Sem o braço, médicos do Hospital das Clínicas não puderam tentar fazer o reimplante do membro em Souza, que foi atingido quando estava indo para o serviço, em uma empresa que presta serviços de limpeza de fachadas.

 

(Reportagem ampliada às 21h40)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.