Divulgação/Suzantur
Divulgação/Suzantur

Motorista prolonga percurso de ônibus para dar carona a atrasados no Enem

Condutor de São Carlos esticou trajeto para que estudantes não perdessem o horário de fechamento dos portões

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2017 | 11h53

Correções: 07/11/2017 | 15h04

Um motorista de ônibus do transporte coletivo municipal de São Carlos, no interior de São Paulo, "esticou" o percurso da linha e evitou que ao menos 15 candidatos perdessem a prova do Enem, no domingo, 5.

+++ Gestante entra em trabalho de parto durante o Enem

O ônibus da linha 41 tem o ponto final na Associação Desportiva da Polícia Militar, no Jardim Santa Felícia, distante cerca de dez quadras do Centro Universitário Central Paulista (Unicep), onde os estudantes fariam a prova. Ao ver a aflição dos jovens, que chegariam atrasados e perderiam a prova, o motorista Geraldo Casalli, de 53 anos, não teve dúvida e levou-os até o destino.

+++ Surdo nota mil expõe dificuldade no Enem

A 'esticadinha' se tornou pública porque uma estudante, Angellita Silva, usou o Facebook para louvar a atitude do condutor. Ela relatou que o coletivo demorou a passar no ponto onde estava e poderia ter perdido o horário de fechamento dos portões.

+++ Encontrada jovem de 19 anos que desapareceu após ir ao Enem

“Eu queria muito agradecer esse motorista. O nome dele é Geraldo! Queria dizer que nesse mundo tão desumano, encontrar pessoas como ele que faz o bem pelo ser humano, sem obrigação nenhuma, enche a gente de esperança. Muito obrigada de verdade!”, escreveu. O post foi compartilhado em um grupo de moradores da cidade.

A empresa Suzantur, onde Casalli trabalha há 9 meses, disse que a atitude do motorista foi altruísta, permitindo que os estudantes usuários do transporte chegassem a tempo no Enem, sem prejudicar outros passageiros.

Correções
07/11/2017 | 15h04

Texto atualizado para corrigir a informação sobre o tempo de trabalho do motorista na empresa. Ele está empregado na Suzantur há 9 meses, e não 9 anos, como informado anteriormente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.