1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Motorista mudará rotina para fugir de rodízio no dia todo

RAFAEL ITALIANI - O Estado de S. Paulo

19 Junho 2014 | 20h 49

Prefeitura decretou extensão do rodízio na segunda-feira, jogo do Brasil, para evitar congestionamentos

SÃO PAULO - Os motoristas de São Paulo e das cidades da Região Metropolitana que têm carros com placas de final 1 e 2 foram surpreendidos pelo rodízio que vai durar das 7h às 20h na próxima segunda-feira, 23, na capital.

“Eu achei que fosse apenas um boato. Como tenho horário flexível, consigo sair de casa às 11h. Na segunda-feira, não vai ter jeito e vou ter de trabalhar em casa”, afirmou o empresário Gerson Cajuí, de 47 anos. Proprietário de um franquia de uma operadora de celular e com apenas um carro, ele afirmou que não terá alternativas na segunda-feira. “Isso acaba com a minha flexibilidade de horário. É praticamente uma imposição para eu não sair com o carro”, disse Cajuí. 

Moradora de Caieira, na Grande São Paulo, a fisioterapeuta Roseli Mesquita, de 47 anos, também não pretende sair. Na casa dela há apenas um carro. O automóvel com placa final 2 seria utilizado pelo marido dela na segunda, que trabalha com seguro automotivo e dirige o dia inteiro. 

No entanto, Roseli afirmou que, por causa do trânsito de três horas que o marido enfrentou na terça-feira, ele já estava pensando em ir trabalhar de trem, utilizando a Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e evitar congestionamento. “Agora não vai ter jeito mesmo. Na segunda-feira, ele vai ter de trabalhar o tempo todo usando o transporte público.”