Cláudia Belfort/AE
Cláudia Belfort/AE

Motorista invade festa corintiana e atropela pelo menos 10 na zona leste

Ônibus foram depredados nas zonas sul e leste; já na Av. Paulista, PM usou da força para desobstruir via

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

05 Julho 2012 | 03h00

Atualizado às 5h50 

 

 

SÃO PAULO - Pelo menos dez pessoas, motos e veículos foram atingidos, por volta da 1h45 desta quinta-feira, 5, por um motorista, possivelmente bêbado, que perdeu o controle de um Vectra GT verde e invadiu um trecho da Praça Silvio Romero com a Rua Tuiuti, no Tatuapé, zona leste da capital paulista, onde dezenas de corintianos festejavam o título inédito do clube na Copa Libertadores da América.

 

O veículo estava estacionado na Rua Coelho Lisboa e, ao se aproximar da praça, segundo o segurança Diogo Brito Batista, uma das testemunhas, ficou desgovernado, atingido algumas pessoas, motos e carros. Na sequência capotou, próximo a duas viaturas da Polícia Militar que estavam no local para garantir a segurança das pessoas.

 

O motorista do Vectra só não foi linchado pelos demais torcedores porque os policiais intervieram rapidamente. Dentro do carro foram encontradas bebidas alcoólicas. Até as 2h45, a perícia trabalhava no local e os bombeiros atendiam alguns dos feridos. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) socorreu parte das vítimas também.

 

O motorista foi levado para o 30º Distrito Policial, do Tatuapé, cujo delegado de plantão afirmou ter solicitado a presença de policiais nos hospitais da região para se certificar do número exato de atropelados.

 

Vandalismo. Segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), de 10 a 12 ônibus foram danificados por torcedores que, ao comemorarem o título do alvinegro, passaram do limite e resolveram praticar atos de vandalismo tendo como alvo coletivos que ainda circulavam pela cidade. A maioria dos casos, segundo a empresa que administra o sistema de transporte público por ônibus na capital, ocorreu nas zona leste e sul da cidade. Até as 5h15 desta manhã, a SPTrans não havia recebido informações sobre feridos nem o tamanho do prejuizo causado pelos vândalos.

 

Paulista. Por volta das 2 horas desta madrugada de quinta-feira, 5, policiais militares, vários da Tropa de Choque, tiveram que usar de bombas de efeito moral e balas de borracha para desobstruir a Avenida Paulista, que foi tomada parcialmente por torcedores que vários pontos da cidades e que para lá se deslocaram, mesmo o prefeito Gilberto Kassab ter anunciado que estava proibida a utilização das faixas de rolamento para palco de comemorações, pois iria atrapalhar o tráfego de veículos.

Um dos trechos interditados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) em razão da presença dos corintianos começava na Avenida Brigadeiro Luís Antonio e se estendia até o prédio da TV Gazeta. A ação da PM foi mais enérgica no trecho entre a Alameda Ministro Rocha Azevedo e as ruas Augusta e Haddock Lobo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.