NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Motorista enfrenta lentidão e trânsito parado na volta do feriadão

Acidentes com mortes também marcaram o feriado prolongado em todo o interior

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

18 Junho 2017 | 15h40

SOROCABA – As rodovias do acesso a São Paulo registravam grandes congestionamentos no início da noite deste domingo, 18, em razão da volta do paulistano do fim de semana prolongado pelo feriado de Corpus Christi. Às 18h30, a rodovia Castelo Branco somava 25 quilômetros de congestionamento entre Itu e 24, sentido capital. Em alguns pontos, o trânsito parava completamente. Na Bandeirantes, o congestionamento se estendia do km 77 ao 58, na região de Jundiaí.

     A Anhanguera tinha dois pontos de trânsito parado, somando 15 quilômetros, entre Jundiaí e a capital. Na Dutra, região de Pindamonhangaba, eram cerca de 20 quilômetros de carros praticamente parados. Motoristas que seguiam pela Régis Bittencourt em direção à capital pegavam a Serra do Cafezal parada, do km 365 ao km 360, e mais 6 quilômetros de lentidão na passagem por Embu das Artes.

     Na Fernão Dias, sentido capital, o trânsito travava do km 14 ao km 26, em Bragança Paulista. Motoristas que saíram da Baixada Santista enfrentaram congestionamento de três quilômetros da Imigrantes, em razão de um acidente no km 47. A rodovia Ayrton Senna tinha 10 quilômetros de trânsito lento na região de Itaquaquecetuba. 

Mortes. Acidentes com mortes marcaram o feriado prolongado em todo o interior. Na madrugada deste domingo, 18, uma agente penitenciária de 28 anos morreu ao bater o carro num poste, no acesso à rodovia Raposo Tavares, em Presidente Epitácio. Outros três ocupantes do veículo ficaram feridos. Na rodovia Deputado Cunha Bueno, uma jovem de 24 anos morreu depois de colidir o carro com um caminhão bitrem.

Na rodovia Percy Waldir Semeguini, um jovem de 27 anos morreu quando o automóvel que dirigia bateu em outro veículo. Os dois ocupantes do outro carro ficaram feridos. No sábado, duas meninas de 2 e 4 anos morreram quando o automóvel em que viajavam bateu numa carreta, na rodovia Rachid Rayes, em Marília. As crianças não usavam as cadeirinhas obrigatórias. O casal que também estava no carro sofreu ferimentos. Na Osvaldo Cruz, em Taubaté, um homem de 67 anos morreu numa colisão entre dois carros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.