Motorista de ônibus vira réu em morte de ciclista na Paulista

Condutor vai responder por homicídio culposo. Bióloga usava bicicleta como meio de transporte entre casa e trabalho

VALÉRIA FRANÇA, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2012 | 03h02

A Justiça de São Paulo anunciou ontem que o motorista Reginaldo Francisco dos Santos, de 36 anos, vai responder criminalmente pela morte da ciclista e bióloga Juliana Ingrid Dias, atropelada no dia 2 de março na Avenida Paulista, região central da capital. Ele é acusado de homicídio culposo (sem intenção). A denúncia feita pelo Ministério Público foi recebida pela 9.ª Vara da Barra Funda, na zona oeste, no dia 26 de junho.

A alegação é de que o motorista agiu com imprudência ao colocar o coletivo na faixa de tráfego não apropriada. Também não manteve a devida distância da bicicleta da vítima, fazendo que ela caísse e fosse atropelada por um outro coletivo, dirigido pelo motorista José Carlos Lopes, de 54 anos.

O acidente aconteceu pouco depois de Santos conduzir o ônibus para a terceira faixa para ultrapassar o coletivo de Lopes. Quando voltou para a segunda pista, onde trafegava Juliana, ela teria perdido o equilíbrio, segundo testemunhas.

No dia do acidente, Lopes quase foi linchado. Chegou a desmaiar. No 78.º Distrito Policial (Jardins), declarou que conhecia a moça de vista, e ambos costumavam passar pelo mesmo local e horário quase todos os dias.

Ativista. Juliana era funcionária do Hospital Sírio-Libanês, na Bela Vista, e morava na Vila Mariana, zona sul da cidade. A Avenida Paulista fazia parte de seu percurso havia pelo menos um ano e meio. Ela era cicloativista, costumava sair de bicicleta em grupos para, por exemplo, plantar árvores pela cidade.

No dia do acidente, os dois motoristas foram detidos e indiciados por homicídio culposo, mas apenas Santos teve de pagar fiança de R$ 1,5 mil para ser liberado. A juíza Patrícia Alvarez Cruz, da 9.ª Vara da Barra Funda, recebeu a denúncia por entender estar "presentes nos autos de inquérito policial indícios suficientes de autoria e materialidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.