1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Motociclistas protestam contra fim de motofaixas na capital

Luiz Fernando Toledo - O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2014 | 20h 45

Sindicato reclama de desativações na Sumaré e na Vergueiro e diz que a Prefeitura ‘virou as costas’ para a categoria

SÃO PAULO - Cerca de mil motociclistas, segundo a Polícia Militar, fizeram um protesto na tarde desta terça-feira, em repúdio à remoção de motofaixas na cidade de São Paulo. Por volta das 19 horas, eles ainda bloqueavam o Viaduto do Chá em ambos os sentidos, no centro, na frente da Prefeitura de São Paulo. A ação foi pacífica, de acordo com a PM.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a Prefeitura recebeu os manifestantes e acertou que será formada uma comissão com integrantes da Secretaria Municipal de Transportes e motofretistas amanhã, para discutir as demandas.

O ato foi organizado pelo Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas de São Paulo (SindimotoSP) e partiu da sede da organização, no Brooklin Novo, em direção ao centro da cidade.

A categoria reclama da desativação das motofaixas da Avenida Sumaré, na zona oeste, e da Avenida Vergueiro, no centro. O equipamento dessas regiões foi removido porque, segundo a Prefeitura, resultou em aumento no número de colisões e de atropelamentos com motos.

Em texto publicado no site do sindicato, o presidente da categoria, Gilberto Almeida dos Santos, escreveu que cancelar as motofaixas, "além de um ultraje à categoria, é desrespeito e falta de consideração". Ele também defendeu que a Prefeitura de São Paulo "não se importa com a condição dos motociclistas e motofretistas no Município".

Ciclovias. Reportagem do Estado mostrou que uma ciclovia instalada na região central de São Paulo se transformou em motofaixa no horário de pico. Os motoqueiros invadiam a faixa e trafegavam em alta velocidade no trecho do equipamento da Avenida São João.