Mortes em vias federais crescem 34% no feriado

Mortes em vias federais crescem 34% no feriado

Foram 114 casos em todo o País, ante 85 no mesmo período de 2009; número de feridos subiu 25% e de acidentes, 26%

Renato Machado e Tiago Décimo, O Estadao de S.Paulo

06 Abril 2010 | 00h00

O feriado prolongado de Páscoa foi marcado pela violência nas rodovias federais brasileiras. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 114 mortes entre quinta-feira e a madrugada de ontem em decorrência de acidentes. O índice é 34% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando houve 85 mortos.

Também foi registrado aumento na quantidade de acidentes (26%) e de feridos (25%). Os dados da PRF apontam que o número de acidentes subiu de 1.873, no feriado de Páscoa do ano passado, para 2.355 em 2010. A quantidade de feridos teve aumento de 1.144 para 1.431.

Um dos fatores apontados para o crescimento nos índices é a forte chuva que atingiu grande parte do País durante o feriado. Além disso, a PRF atribui a violência à imprudência de motoristas que desrespeitaram a lei seca. Em alguns Estados, os índices de mortes e acidentes chegaram a ser maiores do que os do carnaval, período no qual se costuma registrar aumento no consumo de álcool e, por consequência, mais ocorrências. É o caso de Minas Gerais, Estado com a maior extensão de rodovias federais e que mais uma vez liderou o ranking de mortes: foram 27 vítimas e 502 acidentes.

Na sequência da lista dos Estados com mais acidentes aparecem Paraná (254), Santa Catarina (253), Rio Grande do Sul (193) e São Paulo (173). Em relação ao número de mortes, depois de Minas estão Paraná (11), Pernambuco (8), Goiás (7) e Rio Grande do Sul, Bahia e Ceará (6).

São Paulo. O número de acidentes nas federais paulistas aumentou 23% em relação ao mesmo período do ano passado. Em compensação, a quantidade de mortes passou de cinco para quatro. O acidente mais grave aconteceu na madrugada de sexta-feira, no km 357 da Régis Bittencourt, em Itapecerica da Serra. Um automóvel bateu de frente em um ônibus na Serra do Cafezal, em um trecho de pista simples. Duas pessoas morreram no acidente e duas ficaram gravemente feridas.

Em Santa Catarina, chamou a atenção da PRF um acidente no qual o motorista dirigiu por cerca de três quilômetros na contramão antes de atingir outros dois veículos, na BR-101, altura de Balneário Camboriú. O condutor de um dos carros morreu na hora e outras três pessoas ficaram levemente feridas.

Bahia. O Estado nordestino foi um dos que apresentaram redução nos índices em relação à Páscoa passada. Os balanços divulgados pelas Polícias Rodoviárias Federal e Estadual mostram que houve 33,3% menos mortes. A PRF registrou 58 feridos (queda de 18% em relação ao ano passado) e 105 acidentes - foram 114 em 2009. Nas estradas estaduais, foram duas mortes (três em 2009) e 16 feridos (30 no ano passado), em 29 acidentes.

A colisão mais grave do feriado foi registrado na noite de domingo, quando três homens da mesma família, entre 19 e 22 anos, morreram após o carro em que estavam perder o controle, invadir a pista contrária e atingir de frente um ônibus de turismo, no km 596 da BR-324, em Candeias, na região metropolitana de Salvador./

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.